Denis pede paciência por suceder Ceni e deixa cobranças de faltas de lado

Guilherme Palenzuela

Do UOL, em São Paulo

  • Renato Spencer/Getty Images

Na reta final do Brasileirão 2015, em jogo contra o Cruzeiro quando Rogério Ceni desfalcava a equipe por lesão, o goleiro reserva Denis, em campo, arriscou-se a cobrar uma falta. A bola pegou na barreira e não chegou ao gol. Em 2016, Denis finalmente ocupa a titularidade do São Paulo depois da aposentadoria de Ceni e agora admite a pressão e deixa de lado a tentativa de imitar o ídolo nas cobranças de falta.

"Sei que vai ser muito difícil, a cobrança vai ser muito grande. Tenho certeza que se acontecer alguma falha a cobrança vai existir. Mas também espero não ter atritos com a torcida, torcida que eu venho buscando conquistar ao longo desses anos aqui dentro. A torcida vai ter que ter um pouco de paciência porque não tem mais o Rogério dentro do gol. É o Denis que vai estar embaixo das traves e eles têm que ter um pouco mais de compreensão", disse Denis, em entrevista coletiva nesta quarta-feira.

"As faltas não são meu objetivo. Meu foco é debaixo das traves. Vou continuar treinando faltas, como venho fazendo nos últimos três anos, mas não é meu objetivo", completou o goleiro.

Denis comentou sobre as últimas palavras que ouviu de Rogério Ceni, depois de ter atuado na vitória sobre o Goiás, na última rodada do Brasileirão, que rendeu a classificação à Copa Libertadores, e falou também sobre as diferentes pressões entre ser reserva do ídolo e, agora, titular.

"Na despedida dele ele veio falar comigo, depois do Goiás, me desejou boa sorte, disse que seu ciclo e sua era estavam encerrados. Me desejou boa sorte, que eu vim aprednendo com ele durante sete anos, e pra eu dar sequência ao trabalho", disse. "Com o Rogério, você tem o peso de substituí-lo, de saber que quando ele está machucado, ele vai voltar. Com ele aposentado, existe a pressão de que ele não vai voltar, de que precisa estar pronto. Venho me preparando muito nos últimos dois anos para ter uma sequência", completou.

O goleiro também disse que se preparou nas férias com treinos físicos para chegar em plenas condições na pré-temporada: "Foram sete anos de espera, sete anos de aprendizado, trabalhando ao lado de pessoas incríveis e ídolos, e sempre tendo que colocar a cabeça em ordem para dar meu máximo, porque não sabia quando a equipe iria precisar de mim. Nesse ano, começando com perspectiva de ser titular, é totalmente diferente. Me preparei muito nas férias, vinha me preparando há dois anos porque o Rogério já falava em se aposentar".

Na manhã desta quarta-feira Denis e o elenco do São Paulo tiveram o primeiro contato com Lugano. O goleiro brincou sobre o encontro com o uruguaio depois de dizer que ele será muito importante para liderar a equipe: "Ele estava muito feliz pela festa que a torcida fez na chegada dele. Comentou que era uma loucura, que nunca tinha vivido aquilo Ele sabe o carinho que o torcedor são-paulino tem por ele. Tem que melhorar muito o português, porque fala muito mal, mas ele entende bem, o importante é isso. Se ele já me entende é um bom caminho, e ele falando devagar dá pra compreender perfeitamente (risos)".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos