Atleta do futsal do Paysandu morre em decorrência de trauma no crânio

Do UOL, em São Paulo*

O atleta de futsal do Paysandu, Arthur Vinícius, de 17 anos, morreu na madrugada desta quinta-feira em decorrência de traumatismo craniano.

Diferentemente do que foi informado pelo Paysandu, o atleta não deu sinais de vida no Instituto Médico Legal. 

Na manhã de quinta, o UOL Esporte entrou em contato com o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), que cuidou do atleta. No primeiro comunicado à reportagem, a assessoria do hospital disse que o suposto sinal de vida dado por Arthur não havia ocorrido na área interna do HMUE, sem especificar a cronologia dos fatos.  

Horas depois, a assessora do hospital, Ana Negreiros, comunicou ao UOL Esporte que o atleta em momento algum foi avaliado por um legista do IML, que teria verificado batimentos cardíacos.

De acordo com Ana Negreiros, do HMUE, Arthur deu entrada diretamente no hospital na terça-feira, pouco após sofrer grave traumatismo craniano.

"O caso noticiado é falso e oriundo de uma publicação inverídica da assessoria do Paysandu. O Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência informa que o paciente A. V., 17 anos, chegou na unidade às 02h03 do dia 12/01, vítima de agressão física com traumatismo craniano grave".

O UOL Esporte corrigiu a informação.

O jogador de futsal sofreu complicações na quarta-feira, cujo óbito foi decretado às 4h desta quinta.

Na quarta-feira, o Paysandu chegou a publicar nota de pesar pela morte do atleta mesmo com Arthur ainda internado. Em outro comunicado, o Paysandu justificou o erro alegando que o jogador havia apresentado sinais de vida no IML.

Procurada pela reportagem sobre a informação distorcida, a assessoria do Paysandu informa que recebeu da família do atleta a notícia de que Arthur havia apresentado sinal de vida no IML.

Confira nota oficial do hospital Metropolitano

O caso noticiado é falso e oriundo de uma publicação inverídica da assessoria do Paysandu.

O Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência informa que o paciente A. V., 17 anos, chegou na unidade às 02h03 do dia 12/01, vítima de agressão física com traumatismo craniano grave. O protocolo de morte cerebral foi iniciado às 10h26 do 13/01. A família foi informada e orientada da gravidade da situação.

O óbito ocorreu às 4h da manhã desta quinta-feira, 14/01 após uma parada cardiorespiratória. O corpo foi encaminhado às 09h05 de hoje ao Instituto Médico Legal (IML).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos