Traficante "El Chapo" tinha intenção de comprar o Chelsea, diz investigação

Do UOL, em São Paulo

  • Tomas Bravo/Reuters

O traficante "El Chapo" Guzmán, preso pela polícia do México no último dia 8 de janeiro, quase se envolveu com o futebol. De acordo com a imprensa espanhola, a investigação da polícia mexicana concluiu que ele chegou a ter a intenção de comprar o Chelsea, que pertence atualmente ao magnata russo Roman Abramovich.

A fortuna de "El Chapo" foi estimada em US$ 1 bilhão (R$ 4,02 bilhões), de acordo com a lista de milionários da revista "Forbes", em 2009. Esse valor nos dias de hoje, no entanto, já teria aumentado. Dessa maneira, seria possível a aquisição do Chelsea, avaliado em US$ 869 milhões (R$ 3,49 bilhões), segundo o jornal "Sport".

Guzmán foi preso pela primeira vez na Guatemala, em 1993, e extraditado para o México. Ele fugiu de uma prisão de segurança máxima no Estado de Jalisco em 2001, foi recapturado em fevereiro de 2014 e escapou da prisão El Altiplano, perto da Cidade do México, em julho. Depois da dramática captura na sexta-feira, após horas de perseguição por oficiais da Marinha, ele foi levado novamente à prisão El Altiplano, onde a segurança foi reforçada para evitar outra fuga.

Além de ser o narcotraficante mais procurado pelos Estados Unidos, ele é considerado pela revista "Forbes" o criminoso mais poderoso do mundo, fazendo parte da lista de homens mais ricos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos