Corinthians identifica carências em estreia e busca definições por reforços

Dassler Marques

Do UOL, em Orlando (EUA)

  • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

    Tite conversa com Guilherme Arana à beira do gramado em estreia do Corinthians

    Tite conversa com Guilherme Arana à beira do gramado em estreia do Corinthians

O bom desempenho dos titulares causou até certa surpresa em Tite, mas não a ponto de o Corinthians mudar seu pensamento: precisa melhorar o elenco. 

A estreia em 2016 com derrota por 1 a 0 para o Atlético-MG evidenciou as carências causadas pela perda de quatro titulares no mercado de transferências. Nesta segunda-feira, o ex-atleticano Guilherme faz exames e, aprovado, assinará contrato até dezembro de 2019. O jogador agrada a comissão técnica, mas as necessidades estão expostas. 

A principal delas está no comando do ataque. As únicas opções levadas em conta por Tite no momento são Ángel Romero, mais preso à ponta direita, e Danilo, meio-campista de origem. Diante do Atlético-MG, o ponteiro colombiano Mendoza, longe do ritmo ideal, foi escalado por cerca de 30 minutos na função e não agradou. 

Paralelo a isso, o gerente de futebol corintiano Edu Gaspar aproveitou a ocasião para estreitar o contato com o Atlético-MG por André. O dirigente conversou com Eduardo Maluf, diretor executivo do clube mineiro, para saber o valor desejado para a liberação do centroavante. É a primeira aproximação entre os clubes - até então os agentes do jogador solicitavam que os seis meses restantes de contrato fossem cancelados para que ele pudesse substituir Vagner Love no atual campeão brasileiro. 

Além do ataque, há problemas a serem resolvidos no meio-campo. O Corinthians entende ser necessária a aquisição de um volante com capacidade de marcação para o lugar de Ralf. Nome identificado como possível reforço, o cruzeirense Willians esbarra na dificuldade de acerto entre os clubes. A estreia diante do Atlético-MG evidenciou que Bruno Henrique, substituto da função, oferece muito mais qualidade com a bola no pé. Mas, por outro lado, não protege a defesa como o titular anterior. 

O Corinthians ainda quer um jogador capaz de substituir Jadson. Se possível, que atue pelo lado do campo como o antigo da posição, mas que também se infiltre por dentro. O mais comentado é o argentino Sebastián Blanco, do San Lorenzo, que tem proposta oficial corintiana na mesa. É uma das negociações que os dirigentes gostariam de concretizar nos próximos dias. 

Por enquanto, Tite se vira como pode. Na estreia, os bons momentos da equipe foram com o recuo de Danilo para abrir espaço às chegadas em velocidade de Elias pelo centro e Romero e Malcom pelas beiradas. O time, dentro das dificuldades, funcionou bem. A ponto de o próprio treinador rever seu planejamento inicial de sacar todos os titulares no intervalo, e deixar a espinha dorsal se manter por mais tempo para ganhar ritmo e entrosamento. Sem esquecer que precisa de peças de reposição para ser forte em 2016...

"O Corinthians sabe das suas necessidades e da sua grandeza", declarou. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos