Não foi só a taça. Compactação e solidez defensiva animaram Aguirre nos EUA

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Atlético-MG

    Treinador gostou do que viu do Atlético-MG nas duas partidas realizadas nos EUA

    Treinador gostou do que viu do Atlético-MG nas duas partidas realizadas nos EUA

Foram apenas dois jogos na Florida Cup, mas o técnico Diego Aguirre já conseguiu tirar alguns pontos positivos e negativos do Atlético-MG neste início de ano. Ao ser questionado sobre as partidas contra o Schalke 04 e o Corinthians, o treinador evitou comentar sobre o que ainda quer melhorar no time, mas se mostrou surpreendido com a apresentação atleticana em campo, dentre elas o posicionamento dos jogadores.

"Trabalhamos bastante a recuperação de bola, a parte de compactação de time, de sermos uma equipe curta. Todos ajudaram a recuperar a bola quando a perdemos no ataque. Eles foram bem, fecharam as linhas, uns cobrando dos outros. É uma das coisas que eu quero que meu time tenha. Agora tem muitas coisas que o Atlético já tinha, porque manteve o elenco. Mérito dos treinadores anteriores também", disse.

Ao citar a compactação do time, Aguirre se refere à aproximação maior dos jogadores. Quando os setores estão mais unidos, com os atletas realizando suas funções e ocupando seus respectivos espaços, a tendência é que os companheiros não fiquem tão sobrecarregados em campo ou tenham que desempenhar funções de outros jogadores. Nos dois primeiros jogos do ano, foi possível perceber uma primeira linha defensiva mais próxima, com os laterais e zagueiros mais juntos, além dos volantes, o que não acontecia tanto nas partidas com Levir, que preferia uma marcação mais alta.

Apesar de tratar o momento como cedo para análises, o posicionamento dos jogadores também pode ser uma dos motivos para uma maior solidez defensiva da equipe, que deixou os Estados Unidos sem tomar um gol sequer.

"Acho que sim (são pontos positivos). Todas as coisas boas que acontecem no começo de temporada. Temos que continuar assim. Isso dá credibilidade e confiança para todos", acrescentou.

Apesar de ter deixado a intertemporada satisfeito, Aguirre ainda não fechou o time do Atlético. Para a estreia da Libertadores daqui a um mês, por exemplo, o treinador afirmou que seus 11 titulares estarão prontos, mas ainda não estão definidos.

"Vamos ver o Atlético daqui a mês, quando começa a Libertadores. Ainda é cedo para falar, tem coisas que podem acontecer. Temos que continuar jogando com essa vontade, atitude e melhorar na defesa, ataque. O time mostrou um bom futebol, mas falta muito, como ritmo de jogo"

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos