Responsável por trazer Centurión, diretor do SP ainda acredita no argentino

Do UOL, em São Paulo

  • RODRIGO GAZZANEL/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

    Dirigente do São Paulo ainda acredita no sucesso de Centurión

    Dirigente do São Paulo ainda acredita no sucesso de Centurión

O diretor de marketing do São Paulo, Vinicius Pinotti, ainda está confiante que o meia-atacante Centurión irá render o esperado com a camisa do clube paulista.

Pinotti foi o responsável por contratar o jogador argentino ao emprestar R$ 15 milhões para que o São Paulo adquirisse o jogador junto ao Racing. No entanto, as boas atuações com a camisa do clube argentino não se repetiram no São Paulo e o jogador passou a ser questionado pela torcida.

"O Centurión tem um potencial muito grande. Claro que ele ainda não jogou como o São Paulo e ele mesmo queriam. Faltou um pouco mais de aplicação pelo lado dele, ele passou por problemas de adaptação, depois a namorada dele passou por um problema de saúde, e ela é quase uma esposa, eles namoram desde cedo, isso acabou prejudicando. Também teve as trocas de técnico, de posicionamento", avaliou o dirigente tricolor em entrevista ao programa "Seleção Sportv".

Pinotti ainda revelou que, se no Brasil há certa desconfiança em relação ao argentino, o mesmo não pode ser dito em seu país. Centurión segue prestigiado na Argentina, tanto que está na pré-lista de jogadores que poderão disputar os Jogos Olímpicos no Brasil.

"Continuo ouvindo que ele tem muita qualidade, a Argentina tem muita esperança nele. Com a chegada do novo técnico, cabeça no lugar e uma sequência maior, acho que ele vai conseguir render. Ele deverá jogar, mas não entro muito na parte técnica. Os argentinos confiam muito nele e não entendem porque ele não estourou. Mas vai entrar nos eixos, com certeza", projetou o diretor.

Vinicius Pinotti também falou sobre os projetos de modernização do estádio do Morumbi, considerado defasado após o surgimento das novas arenas no Brasil. De acordo com o dirigente, o São Paulo está atento para modernizar o estádio, mas sem pressa.

"O presidente do São Paulo (Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco) está olhando para o Morumbi com esses olhos de 'precisamos modernizar'. Neste ponto estamos realmente defasados e isso atrapalha um pouco eventuais receitas. Mas temos, por outro lado, o gigantismo do Morumbi, a história e o charme. Ainda é a casa que pode comportar 80, 90 mil pessoas, se contar o gramado. É a única casa que consegue fazer isso em São Paulo. Ainda há muito posicionamento de mercado para o Morumbi, o que não quer dizer que não devemos modernizar. Mas não há também este desespero, como às vezes ouço em alguns lugares", concluiu o dirigente.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos