Tite celebra primeira vitória do ano, mas admite: "momento é muito difícil"

Dassler Marques

Do UOL, em Orlando (EUA)

  • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

A primeira vitória do Corinthians, no ano, deu certo alívio a Tite. O triunfo de 3 a 2 sobre o Shakhtar Donetsk-UCR eleva a confiança, mas o treinador admite que a pressão e a cobrança estão fortes em função da saída de cinco titulares em meio à disputa da Flórida Cup. 

"Desempenho e resultado é bom sempre. Ele te impulsiona, te dá confiança para sequência do trabalho. Principalmente contra equipes como Shakhtar e Atlético-MG com nível altíssimo de exigência. Ele te traz esse componente. É um momento muito difícil da equipe. Passo a passo, vamos fazer essa recondução", analisou após o jogo. 

Na análise sobre a partida, o treinador corintiano comentou sobre o bom primeiro tempo alvinegro e reconheceu o sufoco no fim. "O Shakhtar é uma equipe europeia com muita posse de bola e triangulação. Linha de quatro (defensiva) com jogadores da sua própria casa. Mas o nível dos dois jogos foi muito parecido e a dificuldade parecida. De novo tivemos um bom desempenho. Por ser competitivo, e somos na nossa essência, no nosso trabalho, tinha que agregar um bom resultado. Foram 70 minutos muito bons, nos últimos 20 caiu", explicou. 

O treinador do Corinthians também falou a respeito da saída de Gil uma semana após ele conceder entrevista em que pedia a permanência de Elias e também do zagueiro de saída para o Shandong-CHN. "Não mudou nada a ideia (de permanência). Apenas compreendo enquanto técnico que existem outras atribuições acima da minha hierarquia. Meu papel é mostrar o quanto é importante a equipe, falar, e depois a alçada diretiva, na grandeza do clube, e foge da minha mão". 

VEJA MAIS DECLARAÇÕES DE TITE

REFORÇOS
Precisamos buscar. Às vezes demora, tem que ser um consenso. Não acredite quando dizem o 'técnico do Corinthians quer'. O técnico quer se direção quiser, se o presidente entender que for necessário e não pela vontade do profissional. É a vontade do melhor para o Corinthians. Há uma série de aspectos técnicos e táticos, o investimento...

YAGO TITULAR
Todos para crescerem precisam de tempo e rodagem na ótica que a gente falou. Yago é muito regular. Não no sentido ruim, de nota 5 ou 6. Mas ele mantém padrão com eficiência, sempre 7. Daqui a pouco 8 e quando abaixa é pouco. Ele atingiu maturidade com concentração. O quanto vai progredir é o campo que vai te dar. O Malcom tem crescido barbaridade, fez um grande jogo e voltou das férias com um nível de confiança muito alto. O Felipe hoje é inconteste. O Corinthians, se não vender ninguém, tem oito anos de zagueiro. Mas é necessário mais um, sim. Precisamos fortalecer. 

ELOGIOS A ROMERO
O Romero vem me surpreendendo e já na temporada anterior. Na parte tática, era jogador de movimentação que atacasse espaço na faixa central. Começou a desenvolver melhor em uma faixa lateral fazendo transições e dando profundidade. Jogamos com quatro no meio porque o Danilo não é 9, para deixar dois jogadores agressivos de velocidade. Adaptado a essa função, o Romero tem crescido. É persistente, trabalha muito, tem a grande marca dos vencedores. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos