Primeiras impressões do Fla: falhas defensivas e esperança em Mancuello

Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Gilvan de Souza/ Flamengo

    Frederico Mancuello jogou 45 minutos em boa estreia com a camisa do Flamengo

    Frederico Mancuello jogou 45 minutos em boa estreia com a camisa do Flamengo

A primeira apresentação do Flamengo em 2016 não agradou. E com razão. Comandado por Muricy Ramalho, o time iniciou a temporada em "modo 2015". Os erros que levaram a torcida ao desespero com eliminações e uma campanha ruim no Campeonato Brasileiro se repetiram no empate por 3 a 3 com o Ceará - derrota por 4 a 3 nos pênaltis.

Os passes errados, as falhas defensivas e a lentidão dos zagueiros são pontos que o tempo não solucionou. Ao que tudo indica, Muricy terá trabalho para acertá-los. O primeiro tempo da partida disputada no Castelão lembrou um pouco do que se viu de pior no Flamengo do ano passado.

O recuo de Márcio Araújo para jogar ao lado dos zagueiros quando o time tinha a bola se mostrou ineficiente. Wallace era o responsável por sair jogando. O meio de campo não produziu e faltou o apoio dos laterais. Desta forma, Sheik e Guerrero pouco apareceram. Os erros resultaram nos três gols do Ceará no amistoso.

A segunda etapa trouxe um Flamengo mais próximo do ideal e do que Muricy Ramalho pretende colocar em campo. Marcelo Cirino formou o trio de ataque com Emerson e Paolo, enquanto Mancuello foi o sopro de qualidade e a esperança de dias melhores na Gávea.

O argentino mostrou talento e técnica para lançar os atacantes e surpreender a defesa adversária. Um passe do camisa 23 desmontou a zaga cearense e resultou no gol de Emerson Sheik. Mancuello ainda conseguiu mais dois excelentes lançamentos, participou do terceiro gol e mostrou que pode ser útil ao se movimentar e abrir espaços.

Ainda restam peças na montagem do time. O volante colombiano Cuéllar entra diretamente na vaga de Márcio Araújo. Um zagueiro rápido e alto é a busca da diretoria para substituir Wallace. Enquanto todos os jogadores não estão disponíveis, Muricy tenta colocar em prática a formação considerada ideal.

O projeto de um novo Flamengo deu parcialmente certo no segundo tempo, principalmente do meio para frente. O sistema defensivo, porém, operou em "modo 2015", o que causou arrepios e trouxe de volta os piores pesadelos ao torcedor.

"Continuamos com um problema sério de passe. Melhoramos no segundo tempo com a velocidade. A ideia é os três jogarem juntos [Marcelo Cirino, Emerson Sheik e Guerrero]. Precisamos melhorar bastante o setor de meio de campo e a defesa. Vamos ajustar o time. O meio para frente me deixou feliz no segundo tempo", afirmou Muricy Ramalho, sem esquecer do destaque Mancuello.

"É um jogador muito interessante. Enfia bem a bola e será muito importante na temporada. Ele surpreendeu mesmo sem estar bem treinado. Foi importante para sentir o que os jogadores podem fazer em 2016", completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos