Já fiz defesa melhor, diz goleiro que defendeu cabeçada de Pelé em 1970

Do UOL, em São Paulo

No dia 7 de junho de 1970, o Brasil venceu a Inglaterra por 1 a 0, em duelo pela segunda rodada do Grupo 3 da Copa do Mundo no México. No entanto, o gol de Jairzinho que decidiu a partida talvez não seja tão lembrado quanto outro lance: a cabeçada de Pelé que o goleiro Gordon Banks defendeu.

Reconhecida internacionalmente, a defesa ajudou a alçar Banks a um novo patamar. "As pessoas não vão se lembrar de mim por vencer a Copa do Mundo. Será por aquela defesa", disse o goleiro à revista FourFourTwo em 2002.

Entretanto, o próprio Banks assegura, em entrevista publicada neste sábado pelo jornal Daily Mail, que aquela não foi a defesa mais difícil de sua vida.

"Foi em um pênalti de Geoff Hurst contra o Stoke City, em uma semifinal de Copa da Inglaterra de 1972", disse.

O lance aconteceu em 15 de dezembro de 1971, no segundo jogo das semifinais da Copa da Inglaterra entre Stoke City e West Ham. O time londrino havia vencido o primeiro jogo fora de casa por 2 a 1, e teria a vantagem de decidir no Upton Park.

O Stoke, porém, abriu 1 a 0, placar que valeria mandaria a decisão para um jogo-desempate. Nos acréscimos, porém, o West Ham teve um pênalti, que Geoff Hurst bateu; Gordon Banks espalmou e assegurou o terceiro jogo.

 

No desempate, o Stoke segurou um empate em 0 a 0 em casa e forçou mais um jogo; no quarto confronto, o time de Banks venceu por 3 a 2 e avançou à final, onde bateu o Chelsea por 2 a 1 e conquistou o título.

Inglaterra poderia ter vencido a Copa de 1970?

Em sua entrevista, Gordon Banks ainda comparou as seleções brasileira e inglesa que disputaram a Copa de 1970. E assegura que a Inglaterra, que chegou ao torneio como atual campeã, poderia ter conquistado no México seu segundo título mundial.

"É uma pena, porque acho que nosso time (em 1970) era tão bom quanto o de 1966, e tão bom quanto o Brasil, que foi campeão", afirmou.

No Mundial do México, Banks atuou nas três partidas da fase de grupos. Nas quartas de final, por conta de uma intoxicação alimentar, desfalcou a equipe. Peter Bonetti assumiu o posto no confronto contra a Alemanha Ocidental, vencida pelos alemães por 3 a 2.

Para Banks, o resultado poderia ter sido diferente se ele tivesse atuado. "Acho que eu poderia ter dado à defesa uma ajuda para passarmos. E se tivéssemos feito isso, poderíamos ter sido campeões de novo", analisa. Nas semis, os alemães perderam para a Itália, que perdeu o título para o Brasil.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos