Nos pênaltis, Nacional bate Palmeiras e leva torneio amistoso no Uruguai

Do UOL, em São Paulo

  • Cesar Greco/Ag Palmeiras

    Fernando Prass, goleiro do Palmeiras

    Fernando Prass, goleiro do Palmeiras

O resultado nos 90 minutos foi um morno 0 a 0, e a partida entre Palmeiras e Nacional, pela final da Copa Antel, no Uruguai, precisou ser decidida nas cobranças de pênaltis. O alviverde contou com duas defesas de Fernando Prass; Dudu, Allione e Gabriel Jesus, entretanto, erraram suas cobranças e deram a vitória aos uruguaios.

O alviverde voltou a exibir falhas que o atrapalharam e 2014, principalmente na saída de bola, com muitos erros na transição entre a defesa e o meio de campo. Os melhores momentos vieram no contra-ataque, em lances de velocidade com Dudu e, depois, Gabriel Jesus.

Foram novamente testados reforços que chegaram para a temporada: Edu Dracena, Moisés e Erik foram titulares, mas não brilharam.

O jogo

O primeiro tempo foi bastante truncado, com poucas chances. O Nacional teve mais controle da bola, mas as oportunidades mais agudas apareceram para o Palmeiras. O estágio físico inicial e a falta de entrosamento pesaram, resultando em um jogo com pouca qualidade técnica.

Aos 24 minutos Moisés assustou em cobrança de falta ensaiada na entrada da área. O chute rasteiro passou com bastante perigo, à direita do gol de Mejía.

A melhor chance veio aos 39 minutos, quando Robinho acertou um excelente lançamento para Dudu. Dentro da área, o camisa 7 tentou tocar na saída de Mejía, mas o  goleiro uruguaio conseguiu tocar na bola, fazendo ótima defesa e evitando o gol palmeirense.

A segunda etapa começou parecida: muita dificuldade nas descidas ao ataque. Tocando bola no campo de defesa, o time comandado por Marcelo Oliveira voltou a mostrar dificuldades na saída de bola.

Como de costume em partidas amistosas, os dois lados começaram a realizar substituições. No Palmeiras, Gabriel Jesus entrou e quase balançou as redes na primeira jogada: de cabeça, o atacante mandou a bola para fora.

O jogo continuou com poucas emoções: os minutos passavam lentamente no vazio estádio Centenário. Alguns chutes de longe, cruzamentos, mas nada que desse muito trabalho aos goleiros. Fernandez, aos 37, recebeu sozinho na área mas finalizou mal, por cima do gol. Aos 47 minutos, Leandro Almeida teve a última chance do jogo, mas Mejía, outra vez, apareceu bem. Apito final, 0 a 0 no placar.

Na disputa de pênaltis, Prass brilhou, e defendeu duas cobranças. Pelo Palmeiras, Dudu, Allione e Gabriel Jesus acabaram desperdiçando suas cobranças e dando a vitória aos uruguaios.

Frio na arquibancada, calor no campo

Assim como havia acontecido na partida contra o Libertad, o estádio mais uma vez esteve vazio. Nem mesmo a presença do Nacional foi suficiente para levar o torcedor uruguaio às arquibancadas do Centenário.

Se fora de campo o clima foi frio, dentro chegou a esquentar. Apesar de se tratar de uma partida amistosa, houve algumas entradas duras dos dois lados, bate boca e até um príncipio de confusão na primeira etapa.

FICHA TÉCNICA

NACIONAL (URU) x PALMEIRAS

Local: 
estádio Centenário, em Montevidéu (URU)
Data e horário: 23 de janeiro de 2016, sábado, 23h15 (de Brasília)
Árbitro: Esteban Ostojich (URU)
Assistentes: Miguel Nievas e Hebert Bogao (ambos do URU)


NACIONAL: Mejía; Eroza (Fucile), Gorga, Polenta, Olivera; Romero (Eguren), Garballo, Ramírez, Tabo (Barcia); Mascia (González)  e Lopez (Fernandez). Técnico: Gustavo Munúa.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas (João Pedro), Edu Dracena, Leandro Almeida e Zé Roberto; Arouca (Matheus Sales), Moisés; Robinho (Allione), Dudu e Erik (Rafael Marques); Alecsandro (Gabriel Jesus). Técnico: Marcelo Oliveira

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos