Primeiras impressões do Grêmio: defesa irregular e time mais agudo

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

O Grêmio de 2016 estreou com empate, 1 a 1 com o Danubio, e mostrou pequenas diferenças em relação ao time que terminou na terceira colocação do Brasileirão. Mais avançado no campo, o tricolor claramente tentará suprir a ausência de um artilheiro com a mesma movimentação de extremos e ordem para chutar de fora da área. Mas a defesa, com duas mudanças, preocupa.

Problema pelo alto

Sem Erazo, que foi para o Atlético-MG, o Grêmio estreou em jogos oficiais com Kadu. O ex-zagueiro do Atlético-PR fez gol contra. O pior foi o desempenho geral da defesa em bolas aéreas. Três lances entraram fácil e foram chances claras para o adversário. Geromel, mais uma vez seguro nas antecipações e no um contra um, não salvou o resto do setor.

Além da troca de zagueiro, a presença de Wesley na lateral direita (posição de Rafael Galhardo em 2015) também pode ter influenciado. Wallace Oliveira, emprestado pelo Chelsea, ainda não estreou. Outro quesito que facilmente tem ligação com o tema é a posição dos volantes.

Time mais avançado

Com Maicon e Walace mais ofensivos, participando ativamente na construção de jogadas e finalização, a zaga ficou exposta diante do Danubio. A transição defensiva precisará de atenção. Assim como melhor orientação aos volantes nas bolas paradas.

De posse da bola, o Grêmio foi um time bem agudo. O chamado bloco ofensivo, apresentado no jogo-treino diante do Sindicato dos Atletas do Rio Grande do Sul, se confirmou. Com a linha de zagueiros no meio-campo, o tricolor apertou o Danubio em sua defesa. Teve mais opções de passe seguindo em movimento ofensivo. E encurtou o campo quando perdeu a bola.

Finalizando de longe

Mais agudo, mais perto do gol. Além de apostar nas infiltrações pelos flancos, o Grêmio também apresentou outra instrução nova: chutar de fora da área. Everton, Luan e Maicon tentaram no amistoso contra os uruguaios. Douglas e Walace chegaram a engatilhar a perna, mas foram bloqueados.

Com finalizações de longe, o time gaúcho procura uma solução para a sua deficiência mais latente no ano passado: converter volume de jogo em gols. Sem um goleador destacado, o Grêmio penou em diversas partidas de 2015.

Mantendo a base, tanto do elenco como do modelo de jogo, o Grêmio estreia em competições oficiais na próxima quinta-feira (28), diante do Avaí. O jogo da Primeira Liga marcará a tentativa de evolução do time que tem ótima variação de meias e ainda peca na hora de finalizar.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos