Debate de candidatos à presidência da Fifa é cancelado após desistências

Do UOL, em São Paulo

  • Dave Thompson/Getty Images

Debate entre três dos cinco candidatos à presidência da Fifa, que estava agendado para a quarta-feira (27), no Parlamento Europeu, foi cancelado nesta segunda, após desistência de dois concorrentes: o jordaniano Al Hussein e o sul-africano Tokyo Sexwale.

O príncipe jordaniano Ali bin Al Hussein foi o primeiro a anunciar retirarada do evento – ele alegou que o debate poderia ser interpretado como infração às regras eleitorais da entidade máxima do futebol. Sexwale acompanhou a decisão na sequência, informou o belga Marc Tarabella, membro do Parlamento e um dos organizadores do encontro.

Sem a dupla, restou confirmado o francês Jerome Champagne e o evento foi cancelado.

Outros dois candidatos ao posto, o suíço Gianni Infantino e Salman bin Ibrahim al Khalifa, xeque do Bahrein, já haviam anunciado que não participariam. Um deles, afirma Al Hussein em justificativa, apresentou queixa formal à Fifa, considerando interferência política o encontro marcado com legisladores europeus.

"É ridículo dizer que uma discussão informal no Parlamento Europeu, que não tem força executiva em relação ao esporte, é uma interferência política no mundo do futebol", reclamou, em comunicado oficial, Marc Tarabella.

"Não é uma maneira de restaurar a confiança entre a Fifa e a comunidade global do futebol. Claramente não aprenderam nada", completou.

A eleição para novo presidente da entidade acontecerá em 26 de fevereiro, no Congresso da Fifa, a ser realizado em Zurique, na Suíça. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos