Primeira Liga confirma rodada inicial e ainda negocia restante do torneio

Pedro Ivo Almeida e Rodrigo Mattos

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Pedro Ivo Almeida/UOL

    Presidente do Flamengo, Bandeira de Mello mantém a cautela sobre restante da Liga

    Presidente do Flamengo, Bandeira de Mello mantém a cautela sobre restante da Liga

A Primeira Liga se movimentou após a carta da CBF impedindo a realização oficial do torneio em 2016. Em comunicado para esclarecer o caso, organizadores da competição confirmaram a rodada inicial nesta semana e reafirmou a ideia de organização normal do campeonato inteiro nesta temporada.

"Com referência a Resolução de Diretoria publicada no dia de hoje pela CBF, informamos que ela em nada afeta a preparação e organização da Primeira Liga para os jogos desta quarta e quinta-feira", disse o comunicado.

A Liga, no entanto, evita cravar a realização do restante do campeonato e ainda negocia como se dará a sequência do torneio.

"Essa nota da CBF não muda nada, apenas adiou para a segunda rodada a questão. Sempre quisemos jogar em caráter amistoso e não oficial. Nossa intenção é jogar a competição inteira. Mas, a partir da segunda rodada, vamos esperar a negociação do Gilvan", disse o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, deixando aberto os próximos passos da "novela". "Nossa competição é jogar a competição inteira."

O presidente do Internacional, Vitório Píffero, também confirmou que atuará diante do Coritiba na estreia da Liga: "Segue o barco. Reafirmamos a nota da Liga". Questionado sobre a possibilidade de punição pela CBF, ele nem quis comentar: "Desconheço."

A diretoria do Fluminense confirmou a participação na Liga, assim como outros clubes que assinaram a nota da Liga. O texto tem críticas claras a CBF ao acusá-la de garantir que não iria intervir no campeonato, o que não se revelou verdade. Ainda há críticas por prejudicar comercialmente a liga com sucessivas notícias de intervenção. 

Confira a nota da Primeira Liga na íntegra:
"Com referência a Resolução de Diretoria publicada no dia de hoje pela CBF, informamos que ela em nada afeta a preparação e organização da Primeira Liga para os jogos desta quarta e quinta-feira. Como já extensamente explicado pela Primeira Liga, a entidade mantém uma posição jurídica e desportiva de independência das federações e da CBF, com base nos arts. 16 e 20 da Lei Pelé. Como consequência disto, não existe a necessidade legal de buscar-se prévia autorização para a realização dos jogos que estão programados até o dia 31 de março.
A Primeira Liga e seus 15 integrantes vem sendo constantemente prejudicados comercialmente por sucessivas tentativas de intervenção e proibição de seus jogos. Tentamos dialogar a fim de buscar uma solução e inclusive havíamos recebido de parte da CBF, em mais de uma ocasião, uma garantia de não intervenção na Primeira Liga, o que hoje mostrou-se não ser verdade.
À Primeira Liga interessa dar uma resposta ao torcedor, que é o real motor do futebol nacional. Aguardamos todos os torcedores apaixonados por futebol em um dos 6 estádios que nesta quarta e quinta sediarão a nossa rodada inicial.
Independentemente de tudo isto, a Primeira Liga segue aberta ao diálogo com vistas ao enquadramento da competição no calendário oficial da CBF em 2017."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos