Atlético-MG vive semana decisiva para decidir o futuro de Jemerson e Pratto

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Atlético-MG

    Zagueiro é o mais assediado do grupo e corre o risco de ser negociado nesta semana

    Zagueiro é o mais assediado do grupo e corre o risco de ser negociado nesta semana

Com propostas na mesa para vender o zagueiro Jemerson e o atacante Lucas Pratto, o presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno, definiu até esta sexta-feira o prazo para negociar ou não seus jogadores. Apesar de já ter negado propostas anteriores, a data marca o fechamento da janela de transferências internacionais para a Europa, o que ainda deixa em aberto a possibilidade real do clube receber novas investidas.

Durante a cerimônia de lançamento do Campeonato Mineiro, Nepomuceno mostrou-se realista com a chance perder seus jogadores nesta semana, mas não abre mão de disputar a Libertadores com eles.

"Chegaram propostas. Nas duas, nós conversamos com os jogadores. Vamos ver. Tem possibilidade de chegar proposta com pagamento à vista, para entregar o jogador em julho ou no final do ano. Sexta feira é o dia final. Os dois estão mostrando profissionalismo ímpar comigo, querem ficar, e vamos esperar", disse, estipulando ainda um valor mínimo para negociar os atletas.

"Não tem preço mínimo, a prioridade é mantê-los para disputar a Libertadores. Para um dos dois, chegamos sim a colocar um preço mais alto para ser vendido. Nenhum dos dois vale menos que dez milhões de euros", acrescentou.

Conforme dito, mesmo que aceite negociar um dos seus jogadores, o presidente Daniel Nepomuceno não abre mão de ficar com a dupla pelo menos até o fim da Libertadores. Entre Jemerson e Pratto, o zagueiro é o mais valorizado. O recém-contratado Erazo seria seu substituto de imediato, no caso de sua saída. No entanto, o mesmo não acontece para Pratto, e o clube teria que buscar uma nova referência dentro da área.

"Na zaga, contratamos um zagueiro experiente (Erazo), temos ainda o Jesiel, mas centroavante é a posição mais difícil no mercado. Tentamos o Calleri (ex-Boca Juniors), deram a palavra para a gente, não deu certo, mas não vejo ninguém à altura do nosso centroavante", completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos