O que o técnico do Corinthians pretende fazer após cavadinha errada

Luiza Oliveira

Do UOL, em São Paulo

Matheus Pereira é considerado uma das principais joias da base do Corinthians e poderia ter se consagrado na final da Copa São Paulo de futebol júnior contra o Flamengo. Mas, depois de fazer um gol no tempo regulamentar, ele errou a cobrança ao tentar dar uma cavadinha na disputa decisiva por pênaltis. O técnico do time Osmar Loss se preocupa com o abalo que o meia possa sofrer e quer orientá-lo para que o episódio seja bem assimilado.

Matheus foi um dos três atletas do Corinthians que perderam pênalti. Mas o lance foi o que mais gerou repercussão nas redes sociais, especialmente por ser considerado polêmico no clube desde que Alexandre Pato fez a mesma jogada, também sem sucesso, na Copa do Brasil de 2013 diante do Grêmio.

Osmar Loss conta que a comissão técnica tem o papel de tranquilizar o jovem atleta sobre o episódio mostrando que os erros vão acontecer durante toda a carreira e que a derrota e a vitória fazem parte do jogo. Mas o treinador também faz questão de alertar o jogador sobre a responsabilidade na tomada de decisões em campo e mostrar que para toda escolhe há uma consequência.

"O Matheus é um jogador muito técnico. Ele treina cavadinha, como treina outros tipos de batida. Mas uma vez em que o jogador não escolhe os melhores caminhos, a gente tem que conversar, orientar e demonstrar os riscos que cada um corre quando escolhe um caminho. É preciso estar 100% consciente para saber a quais caminhos aquela decisão vai levar".

Eduardo Anizelli/Folhapress

Depois de perder o pênalti, Matheus sentiu o baque. Não quis dar entrevistas e foi um dos últimos a deixar o Pacaembu. Na saída, foi o único que estava acompanhado de funcionários alvinegros.

O erro já repercutiu dentro do Corinthians. O coordenador de futebol e ex-jogador Alessandro afirmou que o atleta merece respeito, mas lembrou da cavadinha de Alexandre Pato. "Nosso histórico de cavadinha não é bom".

Hoje com 17 anos, Matheus Pereira é considerado um dos melhores atletas da base do Corinthians e teve uma ascensão meteórica. Badalado desde as categorias inferiores, ele subiu do juvenil direto para o profissional e conquistou o posto de camisa 10 da seleção sub-17. Hoje, já integra o time de cima, ainda que com poucas oportunidades. Apesar do talento, Matheus já sofreu críticas por sua postura. Para alguns, falta dedicação em campo e ele sofre os efeitos do excesso de elogios feitos por seus empresários. 

Para o técnico Osmar Loss, no entanto, a badalação em torno do jovem não interferiu no jogo. "O Matheus é um menino que já vive essa conotação de ser badalado há muito tempo. A crítica cairia sobre qualquer outro jogador que perdesse o pênalti na competição".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos