Atlético-MG minimiza derrota para o Fla e vê 'aprendizado' para a temporada

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

Mais de 30 mil pagantes no Mineirão. Expectativa de mais um bom resultado em 2016, já que o Atlético-MG vinha de vitórias sobre Schalke 04 e Corinthians, mas o Flamengo resistiu ao bom primeiro tempo atleticano e foi mais eficiente na etapa final. O resultado foi a derrota por 2 a 0, a segunda do clube mineiro como mandante no estádio após a reforma para a Copa do Mundo 2014.

Apesar do revés na partida de abertura da Primeira Liga, jogadores do Atlético-MG e o técnico Diego Aguirre não se mostraram abatidos. A palavra trabalho foi a escolhida para superar o sentimento ruim pela derrota para o Flamengo.

Na visão de Aguirre, o resultado diante dos cariocas serve apenas para mostrar que o Atlético-MG não é o melhor e muito menos a pior equipe do mundo. Na visão do treinador a partida contra o Flamengo serve como aprendizado para a Copa Libertadores, que é o grande objetivo do clube nesta temporada.

"Não éramos fenômenos uma semana atrás e não somos os piores do mundo agora. É trabalhar para o nosso grande objetivo, que começa daqui 15 dias. Imagina se essa derrota acontecesse na estreia da Copa Libertadores? Então vamos dar sequência ao trabalho e amanhã (quinta-feira) já começamos a montar o time para domingo".

Se para Diego Aguirre o resultado no Mineirão serve de ensinamento para a Libertadores, para o capitão Leonardo Silva a partida diante do Flamengo já pode ser usada como modelo para o jogo deste domingo, contra o Uberlândia, na estreia do Campeonato Mineiro. É copiar o primeiro tempo e corrigir os erros da etapa final.

"O Flamengo voltou com uma proposta diferente e nosso ritmo diminuiu na marcação. Eles tiveram mais a posse de bola. Temos que seguir com o nosso trabalho", comentou o zagueiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos