Início de Coronel Nunes na CBF é marcado por gafes e eventos políticos

Do UOL, em São Paulo

  • YASUYOSHI CHIBA/AFP

Antonio Carlos Nunes de Lima, o Coronel Nunes, completa nesta quinta-feira 22 dias como presidente interino da CBF. O também mandatário da Federação Paraense de Futebol ocupou o lugar de Marco Polo del Nero, depois que este se licenciou pela segunda vez do cargo na entidade máxima do futebol brasileiro.

Em seu tempo de cargo, Nunes concedeu poucas entrevistas e marcou presença em uma série de eventos, como o lançamento da Copa Verde e da Copa do Brasil e a eleição de Alejandro Dominguez à presidência da Conmebol.

Confira alguns momentos do novo presidente interino da CBF:

Confusão sobre veto à Primeira Liga

Na segunda-feira (25), a CBF emitiu um comunicado oficial, em nome do presidente da entidade, em que proibiu a realização da Primeira Liga, marcada para começar no dia 27 de janeiro. No mesmo dia, no entanto, o Coronel Nunes afirmou que ainda estava "se inteirando" sobre o tema: "depois vamos ver isso aí".

Conforme noticiou o Blog do Juca Kfouri, Coronel Nunes não assinou a resolução que proibia a realização do torneio. Ela foi distribuída para as federações estaduais sem assinatura alguma.

Troca de nomes dos cartolas

Na última terça-feira (26), Nunes participou de seu primeiro evento internacional: a Assembleia Extraordinária da Conmebol, em Assunção, no Paraguai. E nela, cometeu duas gafes envolvendo dirigentes continentais.

Na primeira, se atrapalhou ao falar sobre o paraguaio Alejandro Domínguez, eleito novo presidente da Conmebol. "A informação que nós temos é que ele tinha ligações com o Cerro Porteño, do Paraguai", falou ao "Sportv". A relação do cartola, no entanto, era com o Olímpia, onde iniciou sua carreira no esporte como membro da diretoria.

Na sequência, ainda em entrevista ao "SporTV", chamou o secretário-geral da Uefa e principal candidato à presidência da Fifa, Gianni Infantino, de "Gianini".

Lançamento de torneios

Como presidente interino da CBF, Coronel Nunes participou do sorteio de duas competições: a Copa do Brasil e da Copa Verde. Em um discurso curto, o mandatário afirmou que o primeiro torneio "permite a todos sonhar".

Já sobre a Copa Verde, Nunes se disse "emocionado ao ver o público presente, as autoridades também, e todos eles prestigiando a competição".

Encontro com autoridades

Em apenas 20 dias, Nunes se encontrou com diversos membros da política. O dirigente, inclusive, viajou ao Norte e Nordeste do país, onde se encontrou com o governador do Pará, Simão Jatene, e com o presidente da Federação Sergipana de Futebol, Milton Dantas, que tomou posse do cargo em 15 de janeiro.

Além disso, na sede da CBF, no Rio de Janeiro, Nunes recebeu a secretária de Esporte e Lazer do Pará, Renilce Nicodemos Lobo, e o prefeito de Manaus, Arthur Vigilio Neto.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos