Como Leandro Damião atrapalhou plano do Grêmio de devolver uruguaio

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Getty Images

    Leandro Damião tomou a pauta do Bétis, que não aceitou receber Braian, do Grêmio

    Leandro Damião tomou a pauta do Bétis, que não aceitou receber Braian, do Grêmio

O Grêmio não quer Braian Rodríguez no elenco. O centroavante uruguaio cuja contratação foi feita para atender os pedidos de Luiz Felipe Scolari não tem qualquer perspectiva de titularidade. E uma das alternativas para se livrar do peso causado pelo uruguaio na folha de pagamento seria a devolução ao Betis, que é dono dos direitos do atleta e até cogitou aceitar o regresso. Mas a possibilidade de contratar Leandro Damião freou qualquer tratativa.

Damião está em Sevilha, onde espera o fim da disputa jurídica com o Santos para assinar com o Betis. Enquanto não acertava os termos com o atacante brasileiro, o clube espanhol se via com poucas alternativas para o comando do ataque. Braian, que foi comprado em 2013, poderia ao menos ser uma opção. E de graça. 
 
Mesmo que no Betis ele tenha passado o mesmo que passa no Grêmio ou viveu no Numancia, também espanhol. Foram 15 jogos e dois gols no Betis, 22 jogos e quatro gols pelo Numancia e até agora 28 jogos e dois gols pelo Grêmio. 
 
De qualquer forma, o Tricolor entrou em contato com o Betis que indicou a possibilidade de aceitar a devolução seis meses antes do fim do empréstimo. Até abrir negociação com Leandro Damião. A possível chegada do comandante de ataque fechou as portas para a devolução gremista, e mesmo que ainda não esteja totalmente acertada o assunto referente a Braian teve fim. 
 
A única opção do Tricolor, hoje, é encontrar um clube interessado em receber repassado empréstimo do atleta, que vai até o fim de junho. Já autorizou os responsáveis pela carreira do jogador a buscar novo destino e até algumas sondagens apareceram. Mas nada de concreto que levasse o atleta de 29 anos. 
 
Damião depende da Justiça
 
Enquanto está na Espanha, Leandro Damião está longe de ter vida definida. O Tribunal Superior do Trabalho (TST) publicou na última terça-feira uma decisão que exige o pagamento de R$ 65 milhões para o Santos pela saída do jogador. O advogado do atleta, Roberto Siegmann, que é ex-dirigente do Internacional, acredita na reversão do caso em tempo do jogador se transferir. A janela de transferências encerra-se na próxima terça-feira. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos