Calleri diz que Tévez recomendou o SP e explica por que não escolheu o Galo

Guilherme Palenzuela

Do UOL, em São Paulo

O São Paulo apresentou nesta segunda-feira o atacante argentino Jonathan Calleri, 22, que deixou o Boca Juniors para disputar a Copa Libertadores de 2016 no Morumbi. Na apresentação no CT da Barra Funda, Calleri escolheu a camisa 12, explicou o que motivou a escolha pelo São Paulo e não pelo Atlético-MG e disse que o ex-companheiro Carlos Tévez, ídolo do Corinthians, recomendou a transferência ao antigo rival.

"Decidi por vários motivos. Pela cidade, porque o clube cumpre as expectativas que quero. São Paulo é um clube que ganhou copas internacionais, sempre está competindo, e me decidi pelo técnico argentino, porque conhecia Lugano, Centurión e Mena. E tem grandes jogadores, Ganso. Venho para ajudar", falou Calleri, que teve proposta também do Atlético-MG.

Campeão argentino com o Boca em 2015 e artilheiro do time, Calleri afirmou que o ex-companheiro de ataque Carlos Tévez não só falou bem da cidade como também recomendou que ele jogasse no São Paulo.

"Carlos, a verdade é que ele é muito reconhecido em São Paulo. Ele me ajudou muito no Boca, aprendi muito ao lado dele e conquistei o sonho de ser campeão. Eu falei com ele, da cidade, e me recomendou a vir para o São Paulo pelo que é o clube", disse.

Apresentado com a camisa 12, Calleri explicou que escolheu o número porque a Conmebol não o deixaria usar a camisa 27 na Libertadores. Segundo o atacante argentino, a escolha é uma homenagem a "La 12", torcida organizada do Boca Juniors.

"Meu número é o 27, me disseram que não poderia na primeira fase, porque é de 1 a 25. Hoje vou usar a número 12 por reconhecimento ao clube que me colocou aqui. Meu número era o 27, mas vou usara 12 por reconhecimento ao Boca", disse. 

"Venho fazendo uma pré-temporada grande, faz pouco tempo que cheguei, mas estava treinando. Hoje me sinto ótimo para começar a jogar. Sei que me falta um pouco de ritmo, mas à medida que o tempo passe vou conseguir ritmo para jogar", disse o atacante, que apesar do empréstimo até o fim da Libertadores afirma que ficará até o fim do ano caso o São Paulo vença o torneio: "Já não são seis meses. Já fica menos, são cinco. Mas se classificamos e ganhamos a Copa, eu ficaria".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos