Torcida do Vasco apoia perseguidos e disputa camisa de Nenê a tapa

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

Pairava no ar a dúvida sobre como seria o comportamento da torcida do Vasco no primeiro jogo após o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. A reação, no entanto, foi além das expectativas no último domingo e ficou marcada pelo apoio dos cruzmaltinos aos jogadores, principalmente aos perseguidos Riascos e Julio dos Santos. Na vitória por 4 a 1 sobre o Madureira, outro momento marcante foi a verdadeira disputa a tapas pela camisa de Nenê após a partida, válida pela primeira rodada do Campeonato Carioca.

Antes mesmo de a bola rolar, os vascaínos pareciam dispostos a dar um voto de confiança ao time. Quando o elenco subiu para realizar o aquecimento no gramado, Julio dos Santos teve seu nome gritado, fato raro em 2015. O tradicional cântico "o Vasco é o time da virada" também ecoou, numa forma de incentivo.

Após o apito inicial do árbitro, foi a vez de Riascos receber o carinho dos torcedores. Com boa atuação e dois gols, ele teve seu nome gritado por todo o estádio.

"Fico muito feliz. A torcida está contente. Sempre tiveram essa confiança em mim. Respondemos em campo", disse o colombiano à Rádio Bradesco Esportes.

Com status de ídolo, Nenê roubou a cena após o jogo. Ele se direcionou à arquibancada e jogou sua camisa 10 para o público. O ato generoso, no entanto, causou confusão. Torcedores disputavam cada pedaço da relíquia e sobraram tapas e empurrões. A Polícia Militar entrou em ação, apartou a confusão e um dos policiais tomou uma iniciativa inusitada: pegou a blusa dos brigões e deu para uma criança que estava próxima e assistia assustada a tudo.

O tumulto se estendeu para o lado de fora de São Januário e a Cavalaria precisou entrar em ação. Alguns torcedores foram encaminhados ao Jecrim do estádio.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos