Corinthians vacila em prazo e corre risco de perder joia para o Man City

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

O Corinthians perdeu o prazo para apresentar uma oferta para o primeiro contrato profissional do atacante Victor Moura, 16 anos. Assim, o principal jogador do último Sul-Americano sub-15 com a seleção brasileira corre risco de deixar o Parque São Jorge. O assunto atualmente coloca pressão sobre o comando da base corintiana. 

Nos últimos dias, Andrés Sanchez pediu a cabeça de responsáveis e entrou no circuito para tentar frear o que é, neste momento, o cenário provável para Vitinho, como é conhecido o jogador. Agora sem vínculo com o Corinthians, ele pode assinar com outro clube brasileiro e encaminhar sua transferência para o Manchester City, quando tiver 18 anos.

A dificuldade em firmar contrato com o Corinthians ocorre justamente por conta da ação do City. Em outubro, o comando da base corintiana afirmou ter fechado parceria com o clube inglês e autorizou estágio de Vitinho em Manchester. Um diretor do clube, inclusive, acompanhou o período do jovem na Inglaterra. De acordo com quem participa da negociação, o Manchester City oferece valores acima da realidade do futebol brasileiro para assegurar prioridade sobre o atacante, embora não possa levá-lo para a Inglaterra. 

Arquivo Pessoal
Vitinho foi principal nome do sub-15 do Corinthians nos últimos dois anos

Só no último dia 27 de janeiro, quase três semanas depois do prazo permitido, o Corinthians apresentou uma proposta formal para a assinatura do contrato profissional. Os valores oferecidos são para três anos de vínculo autorizados pela lei. O empresário Nick Arcuri respondeu que, juridicamente, a direção corintiana perdeu o direito ao jogador. 

De acordo com a legislação, o Corinthians deveria ter apresentado oferta até o dia 5 de janeiro. Se houvesse cumprido o protocolo, estaria resguardado em receber indenização no caso de Vitinho se transferir. Mais que isso: poderia igualar, financeiramente, qualquer oferta apresentada ao atleta. Como não cumpriu os prazos, o clube perdeu os direitos sobre ele. 

Procurados pela reportagem, José Onofre de Souza Almeida (diretor de futebol de base) e Claudinei Muza (gerente técnico) não responderam às mensagens. O coordenador técnico Alessandro Nunes se limitou a dizer: "nós fizemos nossa proposta ao agente do atleta. Ele é quem pode dizer sim ou não ao contrato que mandamos. A decisão em tirar o atleta do Corinthians ou não é dele". 

Por meio de sua assessoria de imprensa, o estafe do jogador disse: "sobre Victor Moura, o Vitinho (16), a Un1que Football e a família do atleta, responsáveis pela carreira do jovem, informam que o Sport Club Corinthians Paulista não formalizou a proposta para o primeiro contrato profissional do mesmo dentro do prazo estipulado. A partir desse momento, propostas de outros clubes interessados pelo jogador passaram a ser ouvidas".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos