Neymar pai isenta culpa de filho em investigação de transferência ao Barça

Do UOL, em São Paulo

Neymar e o pai estiveram na Audiência Nacional espanhola na tarde desta terça-feira (2), em Madri. O jogador deixou o local depois de 1h30 e o pai, acabou de deixar o lugar. O pai do jogador do Barcelona livrou o filho de qualquer culpa sobre a investigação do contrato de transferência para o Barcelona. 

Pessoas ligadas à defesa do jogador falaram aos jornalistas após a audiência. Além disso, o pai de Neymar teve que explicar ponto por ponto do contrato entre Barcelona e o filho na transferência realizada em 2013, o que fez com que o seu depoimento levasse mais de 2 horas, informaram os jornais As e Mundo Deportivo. 

Segundo informações fornecidas por fontes ligadas ao caso, Neymar declarou a De la Mata que quando jogava pelo Santos tinha o desejo de defender o Barça, mas não participou da negociação, deixando tudo nas mãos do pai.

Por sua vez, o pai afirmou ao juiz que toda a transferência foi feita corretamente e tentou se desvincular do assunto, alegando tratar-se de contrato firmado entre os dois clubes. Segundo Neymar pai, seu filho lhe disse que só queria jogar no Barcelona, e ele então fez todo o possível para que o desejo se concretizasse.

"Neymar não tem culpa de nada, ele se limitava a jogar futebol", declarou Neymar da Silva, pai do atacante, após prestar depoimento durante três horas sob acusações de fraude e corrupção como parte de uma denúncia do fundo de investimentos brasileiro DIS, que se sente enganado por não ter recebido o que lhe cabia pela contratação pelos direitos federativos do jogador.

O atacante começou a jogar no Barcelona em 2013, e o clube catalão informou na época que a contratação tinha custado 17 milhões de euros. Porém, em outra investigação na Audiência Nacional espanhola sobre os mesmos fatos (e que está pendente de julgamento), a direção revelou que pagou 83 milhões de euros pela transferência.

Neymar pai explicou que os dois não devem nenhum dinheiro à Receita pela contratação e que não pensam em chegar a nenhum tipo de acordo com o fundo DIS para compensá-lo financeiramente.

Neymar deixou o Tribunal em Madri depois de responder os questionamentos do juiz José de la Mata. O atleta não falou com a imprensa, apenas distribuiu autógrafos e tirou algumas fotos.

O pai do atacante deixou o tribunal por volta das 22h (hora local, 18h de Brasília), quase quatro horas depois que seu filho, que permaneceu uma hora e meia perante o juiz.

O caso: 

O Ministério Público espanhol considerou fraudulento o acordo e questionou Neymar o pai a explicar a origem dos 40 milhões de euros recebidos pela família na transação.

Os 40 milhões pagos pelo Barcelona à família Neymar foram depositados da seguinte forma: 10 milhões de euros foram depositados pelo Barça, em 2012, quando ele ainda não defendia o time da Espanha. O dinheiro de adiantamento foi depositado em uma empresa aberta pelo atleta.

Os 30 milhões restantes foram pagos pelo Barcelona em outra empresa de Neymar nos anos de 2013 e 2014 (quando ele já atuava pelo clube espanhol). Desde que as cifras foram levantadas pela Justiça, Neymar e Neymar negam veementemente ter havido fraude e sonegação fiscal e alegam que os 40 milhões recebidos são referentes à comissão e direitos de imagem.

Para as Justiças brasileira e espanhola, esses pagamentos exclusivos a Neymar foram uma manobra para driblar o fisco e os então donos dos direitos econômicos (Santos, DIS e Teísa).

Oficialmente, o Santos havia declarado logo após o acerto com o Barcelona que a negociação representou 17,1 milhões de euros. Ou seja: menos do que a metade do depositado nas empresas de Neymar.

Posteriormente ao anúncio do Santos de que Neymar teria sido vendido por 17 milhões de euros, o clube catalão declarou que a contratação de Neymar havia custado 57 milhões. Pressionada na época, a diretoria do Barça depois corrigiu as cifras e admitiu que o valor foi superior a 85 milhões de euros.

O Tribunal de Madri ouviu na segunda-feira o presidente do Barcelona, Josep Bartomeu, e o ex-presidente do clube, Sandro Rosell. Ambos voltaram a dizer que o Barça agiu corretamente na transação.

Processo também na Justiça brasileira

Em sua conta na internet, Neymar questionou o promotor Thiago Lacerda Nobre, responsável por denunciar o jogador e pai por sonegação e falsidade ideológica em processo aberto pela Justiça brasileira.

A revista Veja desta semana publica que Neymar teria feito uma manobra para diminuir a alíquota a ser paga ao fisco brasileiro. Com isso, ele e seu pai teriam fugido de um abatimento de mais de 50% do valor a ser pago.

Para se defender, Neymar divulgou alguns documentos de sua saída do Santos.

(Atualizado em 3/2, às 7h20, com informações da Agência EFE)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos