SP faz aposta em ex-reserva do Palmeiras por 'estilo argentino' de atacar

Guilherme Palenzuela

Do UOL, em Trujillo (Peru)

O meia-atacante Kelvin, 22, ex-Palmeiras, firmou acordo para reforçar o São Paulo por empréstimo em 2016 e deverá ter a contratação oficializada nos próximos dias. Ele será o quinto reforço do clube para a temporada e foge aos argumentos de organização coletiva que embasaram as últimas contratações: Eugênio Mena, Diego Lugano, Kieza e Jonathan Calleri. A explicação está nas características semelhantes às de atacantes argentinos identificadas pelo técnico Edgardo Bauza.

Segundo relatado por interlocutores do treinador, ele pediu a contratação de um atacante de lado de campo que pudesse jogar pelas pontas do 4-2-3-1 com a característica do drible e do arranque com a bola em diagonal para a área. Após reforçar o elenco embasado na organização coletiva, entendeu que era preciso um solista como Kelvin para oferecer situações de desequilíbrio técnico em campo.

 

Nos treinos de pré-temporada, o treinador argentino incentivou constantemente que seus jogadores ofensivos e mais velozes tentassem situações de "mano a mano", como ele mesmo chama, para que consigam superar um jogador adversário com o drible e ultrapassem uma das linhas oponentes. Segundo interlocutores, Bauza usa o estereótipo do atacante de velocidade argentino para mostrar a característica que falta no elenco do São Paulo e que Kelvin pode suprir.

Para o treinador, seu compatriota Centurión pode desequilibrar no mano a mano, assim como Rogério, que decidiu jogos em 2015 em jogadas individuais, mas outros como Michel Bastos e Wilder Guisao são jogadores mais táticos do que de desequilíbrio individual. Na última sexta-feira Bauza falou em entrevista que tenta recuperar de Centurión a "habilidade no mano a mano".

"O que pretendo com ele é recuperar a sua potência, a habilidade no mano a mano. Confio nele, falei muito com ele, vamos ver como se desenvolve nos jogos", disse.

Segundo a diretoria do São Paulo, Bauza dá muita atenção a características específicas de seus homens de ataque porque entende que em um time com a filosofia de organização tática e extrema atenção defensiva, é preciso ter jogadores de frente de muita qualidade para definirem a partida com o menor número possível de oportunidades.

 

Kelvin é canhoto e, no Palmeiras, demonstrou maior facilidade atuando pela ponta direita, cortando da ponta para dentro do campo em direção ao gol. Hoje o ponta direita titular do São Paulo é Michel Bastos e não há outro canhoto com características semelhantes.

Pelo Palmeiras, Kelvin iniciou o ano tendo chances sob o comando de Oswaldo de Oliveira, mas foi perdendo espaço com o passar dos meses. Na reta final da temporada foi utilizado poucas vezes e terminou 2015 com apenas 23 jogos feitos, sendo 16 como titular. No São Paulo, ele não chega como titular, mas será acrescentado ao plantel por uma característica ofensiva que pode mudar a partida.

O São Paulo já dá como finalizada a negociação com o Porto pelo empréstimo de Kelvin. Segundo o clube, apenas troca de documentos da transferência e a assinatura do contrato adiam o anúncio. O atleta será emprestado sem custos - só em troca dos pagamentos dos salários - até o fim de 2016. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos