Espionagem e silêncio: Bastidores do chapéu do Grêmio no Inter por Henrique

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • HEULER ANDREY/DIA ESPORTIVO/ESTADÃO CONTEÚDO

    Henrique foi anunciado pelo Grêmio na quarta-feira e será apresentado na sexta

    Henrique foi anunciado pelo Grêmio na quarta-feira e será apresentado na sexta

Mantenha os amigos perto e os inimigos mais perto ainda. A frase dita por Marlon Brando em 'O Poderoso Chefão' pode muito bem definir como o Grêmio deu um chapéu no tradicional rival, Internacional, na contratação do centroavante Henrique Almeida. Saber cada passo do oponente aliado a um bloqueio absoluto do vazamento de informações resultou no surpreendente anúncio do jogador no fim da tarde de quarta-feira. 

O treinamento do Grêmio transcorria normalmente na Arena. O time se preparava para o jogo de quinta-feira contra o Aimoré pelo Gauchão. De repente, o Twitter oficial do clube chama uma transmissão no Periscope. Os dirigentes do departamento de futebol deixam a beira do gramado e vão até a sala de conferências da Arena. Lá, Henrique assina seu contrato e fala algumas palavras exclusivas ao torcedor. Surpreendente. 
 
Mas a movimentação gremista, com requintes de James Bond, começou muito antes. Henrique, que esteve acertado em 2015 com o Tricolor e acabou não sendo contratado porque não tinha a característica pretendida por Felipão (que preferiu Braian Rodríguez), era alvo desde o fim do ano passado. E em dezembro o Tricolor já sabia das movimentações do Colorado sobre ele. 
 
O Grêmio tinha a informação que o jogador estava acertado com o Internacional. Ao mesmo tempo que a reportagem do UOL Esporte apurava esta informação, a direção colorada anunciava que o jogador entraria na Justiça contra o Botafogo, então dono de seus direitos. Tudo exatamente como o Grêmio previa. 
 
O Inter esperou a decisão do Tribunal, que foi favorável ao atleta. O Grêmio fez o mesmo. Agindo como se tivesse desistido, o clube azul, branco e preto montou dois planos de negócio. Um necessitando da anuência do Botafogo, outro não. Dependendo do resultado, um seria apresentado ao jogador. 
 
Henrique Almeida esteve no Beira-Rio na partida contra o Coritiba, assistiu dos camarotes o empate em 0 a 0. O Grêmio sabia disso. Sabia números, cláusulas, ofertas que seriam e de fato foram feitas ao atleta pelo Internacional. Sabe também que as questões jurídicas são exatamente as mesmas entre os clubes e que não foram elas a razão para a saída da negociação. O Grêmio manteve o Inter perto, sem que o inter percebesse. Tinha detalhes de cada movimento do rival, sem o inimigo saber disso. 
 
Isso porque desde o desfecho negativo na negociação pelo meia Nikão, do Atlético-PR, o Grêmio blindou a direção. Passou a adotar silêncio absoluto sobre qualquer nome. Atestou que o debate público sobre reforços em nada tinha a acrescentar. Jamais repetiu a estratégia de confirmar investidas. E teve sucesso ao menos nesta vez. 
 
Tanto sabia o Grêmio que apresentou o plano de negócio 'sem a anuência do Botafogo', que perdeu na Justiça os direitos de Henrique, tão logo o Inter mostrou que não fecharia com ele. "Não foi hoje [quarta-feira]", disse o diretor gremista, Rui Costa. 
 
O chapéu ficou ainda mais evidente porque o Colorado anunciou desistência poucas horas antes do jogador ser anunciado pelo Grêmio. Certamente ele até já estava na Arena quando ainda se cogitava sua contratação pelo Inter. 
 
Colorado tentou unir as partes. Botafogo não gostou
 
O Inter tentou reunir São Paulo, Botafogo e Henrique. Queria acertar as partes para que não houvesse retrocesso. Não acreditou na decisão dos tribunais. Se disse inseguro. Chegou a pensar em pagar pelo jogador, independente da decisão. Não conseguiu. Enquanto isso, o clube carioca se mostrava irritado pela presença do atleta em Porto Alegre.
 
Alheio a tudo isso, o Grêmio, que garante ter respaldo jurídico absoluto, adquiriu os direitos econômicos e federativos do atleta [não 100% dos econômicos], e assinou contrato por quatro temporadas. 
 
"Temos total segurança que o Henrique é um jogador livre. A situação dele é bastante clara. Não há razão alguma para temer um retrocesso. O Grêmio firmou a contratação de um jogador monitorado por nós há muito tempo", disse o diretor executivo de futebol do clube, Rui Costa, que estará na próxima sexta-feira na apresentação do atleta. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos