Michelin rompe acordo e CBF perde 3º grande patrocinador

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

  • iStock

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) perdeu mais um patrocinador nesta quinta-feira (04), desta vez a Michelin, uma das principais fabricantes de pneus do mundo.

Inicialmente, o acordo entre a marca e entidade máxima do futebol nacional era de cinco anos, mas com detalhe: depois de cumpridos os dois primeiros, conversariam para ativar renovação por mais três.

Dois anos depois do início da parceria, CBF e Michelin negociaram e decidiram por rompê-la. As partes prometem se pronunciar em conjunto, em breve.

A Confederação já havia perdido dois grandes patrocinadores anteriormente, a P&G e a Sadia, na esteira dos casos de corrupção que levaram o ex-presidente Marco Polo del Nero ao afastamento do cargo.

A CBF vive crise inédita em sua história. Em dezembro, a Justiça dos Estados Unidos denunciou Marco Polo Del Nero e Ricardo Teixeira, ex-presidente da entidade. A solicitação foi feita com base em investigação iniciada em 2013.

Os dirigentes brasileiros foram acusados de formação de quadrilha e também de estabelecerem laços com empresas de marketing para recebimento de dinheiro indevido. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos