Mais de 150 jogos e fase turbulenta. Wallace sofre com desconfiança no Fla

Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Gilvan de Souza/ Flamengo

    O zagueiro Wallace quebrou o silêncio e falou sobre o momento delicado no Flamengo

    O zagueiro Wallace quebrou o silêncio e falou sobre o momento delicado no Flamengo

São mais de 150 jogos com a camisa do Flamengo e o pior momento na Gávea. Perseguido pela torcida, o capitão Wallace vive fase delicada e nem sequer o gol marcado na vitória por 2 a 0 sobre o Macaé amenizou o clima com os torcedores. O camisa 14 não comemorou ao balançar as redes e irritou ainda mais os rubro-negros nas redes sociais, onde a campanha #ForaWallace se propagou.

O jogador deixou as partidas recentes sem conceder entrevistas e quebrou o silêncio na última quinta-feira (4), quando falou sobre o panorama delicado e a forte pressão externa para que deixe o time titular.

"Não estou magoado. O torcedor é passional: vaia, aplaude. É normal. Não teve incômodo. Não foi a primeira vez que me vaiaram, deve ter sido a 15ª, 16ª vez. Ninguém gosta, mas não teve ressentimento, mágoa ou protesto. O torcedor tem todo o direito de se manifestar. A questão de não comemorar foi por conta de um momento de concentração e tenho falado pouco fora de campo. Não sei extravasar dessa forma, minha comemoração é sempre muito contida", afirmou.

Com a confiança do técnico Muricy Ramalho, Wallace segue a dupla com Juan neste começo de temporada. Por outro lado, a desconfiança da diretoria existe e a busca por um zagueiro alto e veloz para jogar ao lado do veterano continua.

"É normal procurar zagueiros. Tenho que trabalhar mais do que nunca. O único resultado que posso dar é dentro de campo. Quantos zagueiros passaram e continuei jogando? Entendo o posicionamento da torcida e da imprensa. É preciso ter maturidade para entender isso. Não quero me perpetuar aqui. A chegada de jogadores que aumentem o nível do grupo é boa para todos", disse.

Mesmo abalado com as críticas, Wallace mostra experiência para lidar com o momento de maior dificuldade no Flamengo. Capitão do time pelo qual já conquistou Campeonato Carioca e Copa do Brasil, ele precisa lidar com uma mobilização que pede a sua saída do time de forma imediata. A campanha #ForaWallace inundou as redes sociais e os canais oficiais do Rubro-negro.

"Não sei como isso começa. Um fala e outro aumenta. Só pode ser assim. O tempo de casa pesa, é normal. É assim também no casamento. Não conquistamos títulos no ano passado e isso pesou contra. Me expus ao falar coisas que não deveria. Mas não vou mudar. Vou falar quando precisar. Em alguns momentos deveria ter um pouco mais de cuidado, pois fui mal interpretado", encerrou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos