Santistas encaram demora de Robinho como 'abuso' e retorno divide opiniões

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

A diretoria do Santos não desistiu da contratação de Robinho. Pelo contrário, a cúpula já "costurou" toda a transação, incluindo o acerto com um parceiro que pagará parte do salário do atleta, como revelou o UOL Esporte com exclusividade no início do mês passado.

O jogador ficou empolgado com a proposta santista, que contém salário de R$ 600 mil mensais, além de premiações por metas alcançadas. No entanto, Robinho não respondeu a diretoria do Santos, que aguarda há três semanas um retorno de seu ídolo.

Por conta disso, a contratação de Robinho já divide opiniões entre os dirigentes santistas. Parte deles acredita que o atacante já deveria sofrer um ultimato. Isso porque integrantes da diretoria avaliam que Robinho abusa de sua liberdade, já que o atleta é dono de seus próprios direitos econômicos e não depende de abertura ou fechamento de janelas de transferências.

Este mesmo grupo acredita que Robinho está esperando esgotar todas as possibilidades no mercado do futebol antes de passar uma posição ao Santos.

Em contrapartida, o Santos também possui um grupo de dirigentes que não quer se desgastar com um ídolo do clube, principalmente pelo fato de já estar em "guerra" com Neymar, outro  atleta idolatrado pela torcida santista. Além disso, o presidente Modesto Roma tem ótimo relacionamento com o estafe de Robinho.

Robinho não abre mão de garantias de salário para voltar

Robinho quer uma espécie de garantia de salário para assinar contrato com o Santos. A desconfiança tem motivos. Em 2010, quando voltou ao Santos pela primeira vez, o atleta assinou um contrato semelhante, pois também dependia de parceiros para pagar o seu ordenado. No entanto, os investidores não honraram com o compromisso mensal, e o jogador foi embora para o Milan, da Itália, no prejuízo.

A dívida só foi paga quando Robinho voltou ao Santos em 2014. Aliás, o pagamento da dívida de 2010 foi a exigência do jogador antes de acertar o seu segundo retorno ao clube paulista.

Vale lembrar que o Santos acumulou outra dívida com Robinho entre 2014 e 2015. Somente no primeiro semestre do ano passado, a diretoria santista pagou ao atleta uma dívida de mais de R$ 5 milhões – somando direitos de imagem, premiações e CLT (Consolidações das Leis Trabalhistas).

Além da garantia de pagamento, Robinho pondera algumas ideias do investidor em relação ao marketing. Na Vila Belmiro, a cúpula alvinegra comenta que o jogador sempre "deu trabalho" para cumprir ações de marketing. Segundo eles, em 2002, quando foi revelado pelo Santos, o atacante já reclamava dos compromissos extracampo.  

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos