Goleiro do Fla é titular há quase dois anos, mas posto não está garantido

Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Gilvan de Souza/ Flamengo

    Paulo Victor (e) e Alex Muralha (d) brigam pela vaga de titular no gol do Flamengo

    Paulo Victor (e) e Alex Muralha (d) brigam pela vaga de titular no gol do Flamengo

São 147 jogos com a camisa do Flamengo e quase dois anos na função de goleiro titular. Paulo Victor assumiu a posição em 27 de julho de 2014 sob o comando do técnico Vanderlei Luxemburgo e parecia tranquilo no posto. Entretanto, a chegada de Alex Muralha abriu a disputa pela titularidade e serviu para elevar o nível dos concorrentes.

Muralha teve 60% dos direitos econômicos adquiridos de forma parcelada ao Figueirense por R$ 4 milhões. A expectativa de parte da torcida era a de que o novato assumisse a posição. Muricy Ramalho optou por Paulo Victor. Conhecedor do Rubro-negro, pelo qual estreou em 27 de setembro de 2006, o camisa 48 saiu em vantagem. Mas a vaga não está definida.

Internamente, a disposição apresentada por ambos nos treinamentos é considerada o maior ganho do Flamengo após a contratação de Muralha. Acredita-se na Gávea que o Rubro-negro estará bem servido com qualquer um dos dois entre os titulares.

Com a tranquilidade característica, Paulo Victor considera a disputa natural. O goleiro destaca objetivos audaciosos para mostrar que não pretende ceder e seguir na posição. Enquanto isso, a torcida se divide. Uns defendem o atual titular, enquanto outros pedem oportunidades ao recém-chegado.

"A concorrência existe sempre, todos querem estar no meu lugar. Quero estar entre os três convocados para a seleção. Renovei o contrato por três anos e não tenho que provar nada a ninguém. Tenho é que trabalhar cada vez mais para servir bem ao Flamengo. Como muitos sabem, fui cinco anos quarto goleiro, fui reserva, e isso não muda a minha postura. Serei o mesmo Paulo Victor", afirmou.

"Há dois anos tinha o Felipe e consegui me firmar. O futebol é concorrência, jogo no Flamengo, não em uma equipe de menor expressão. O Muralha é um excelente goleiro, quer vencer na vida também e veio do Figueirense para a maior equipe do Brasil. É normal, tem que saber lidar com isso. Sabemos que jogador tem prazo de validade, não sou eterno no Flamengo, mas brigarei pelo meu espaço enquanto estiver aqui", completou.

Com o empréstimo de César para a Ponte Preta, a briga pela posição está mais do que restrita. Daniel e Thiago integram o plantel principal, mas dificilmente terão oportunidades de jogar em 2016. Paulo Victor e Muralha querem a vaga. Satisfeito, o Flamengo já se considera vitorioso por conta disso. A briga segue dentro das quatro linhas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos