Desempregado, Aranha diz que racismo atrapalha sua carreira

Do UOL, em São Paulo

  • Ricardo Nogueira/Folhapress

    Aranha declarou que continua sendo alvo de ofensas

    Aranha declarou que continua sendo alvo de ofensas

Aranha está em busca de um novo clube desde o início do ano. O Palmeiras decidiu não renovar o contrato do atleta, que venceu no fim do ano. Ao jornal Diário de S. Paulo, o goleiro acredita que o episódio em que foi alvo de ofensas racistas tem peso neste período desempregado.

O goleiro se refere ao jogo entre Santos x Grêmio, em Porto Alegre, em agosto de 2014, quando ouviu provocações de torcedores gremistas.

"Com certeza, o preconceito atrapalha. Ele existe no futebol e acho que vai continuar existindo para sempre", declarou Aranha ao jornal.

Segundo Aranha, após o episódio ocorrido na Arena do Grêmio, o preconceito continuou, mas de forma velada.

"Agora, em vez de 'macaco', me chamam de 'Branca de Neve'. Alguma autoridade acha que é comum um torcedor chamar um jogador de Branca de Neve? Claro que isso não é xingamento de futebol".

Titular do Santos na temporada de 2014, Aranha se transferiu para o Palmeiras no início de 2015 após reivindicar salários atrasados do time da Vila Belmiro.

No Palmeiras, Aranha atuou apenas uma vez. Fernando Prass deu pouco espaço para os reservas. Mesmo na reserva, Aranha também se afastou do elenco por causa da dengue.

Treinando em uma academia, Aranha afirma ter recebido sondagens.

"As propostas que apareceram, em geral, eram apenas para a disputa do campeonato estadual. Contrato de três meses. Quero pelo menos um contrato até o fim do ano", disse o goleiro de 35 anos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos