Médico do Huracán diz que atleta amputou parte dos dedos; presidente nega

Do UOL, em São Paulo

  • Twitter/Reprodução

O estado de saúde do jorgador do Huracán, Patricio Toranzo provocou polêmica na Argentina. O médico do clube Fernando Locaso informou à ESPN Argentina que o atleta precisou amputar parcialmente quatro dedos do pé esquerdo, após ser vítima de um acidente com o ônibus que levava a delegação da equipe ao aeroporto na Venezuela após o jogo contra o Caracas pela Libertadores na última terça (09). 

No entanto, em entrevista à imprensa argentina, o presidente do clube, Alejandro Nadur, nega que o atleta tenha perdido parte dos dedos."Ele tem todos os dedos. Apenas fizeram uma limpeza cirúrgica em um dos pés, nada mais. Está em perfeita saúde e emocional, com vontade de seguir jogando", comentou o presidente.

Por outro lado, o médico, de Buenos Aires, havia dado outra informação anteriormente. "Toranzo realizou uma intervenção cirúrgica, mas não é tão grave", disse o médico Fernando Locaso à ESPN. "Quero levar tranquilidade às famílias. Não há jogadores que correm risco de vida. Mas há jogadores que ainda precisam de cuidados médicos", completou. 

A amputação, se confirmada, não deve impossibilitar que o jogador de continuar sua carreira no Huracán, de acordo com o médico. Diego Mendoza também continua internado para retirar vidros do joelho direito.

O Huracán também soltou uma nota oficial. "Todos os que viajavam para o aeroporto estão fora de perigo, mas eles são hospitalizadas Patricio Toranzo, Diego Mendoza e preparador físico Paulo Santella", diz a nota.

O médico também falou de como aconteceu o acidente. "O ônibus ficou sem freio a 120 km/h e o motorista saiu para a rampa para que a velocidade fosse diminuída", contou. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos