Neymar tem ofertas tentadoras de Real e PSG e força Barça a quebrar cabeça

João Henrique Marques e Pedro Lopes

Do UOL em Barcelona e em São Paulo

O contrato atual de Neymar com o Barcelona expira em julho de 2018. E a renovação de um vínculo até junho de 2021 já é discutida há mais de quatro meses entre clube e o estafe do jogador. No entanto, apesar da vontade do brasileiro em permanecer, a questão fiscal não resolvida aliada a propostas melhores de outros clubes seguem emperrando a assinatura.

Pensando em manter o brasileiro, o Barça já ofereceu um substancial aumento de salário -- os vencimentos do craque passariam de 11 a cerca de 16 milhões de euros anuais. Cientes do momento extracampo pelo qual passa o brasileiro, Real Madrid e Paris Saint Germain decidiram se movimentar.

Arte UOL

Segundo apuração do UOL Esporte, o rival espanhol está disposto a grandes esforços para trazer o atacante: ao Barça, pagaria a multa rescisória, que pessoas ligadas ao clube catalão afirmam ser de 190 milhões de euros (R$ 824 milhões); ao jogador, 20 milhões de euros anuais, quase o dobro do que ele ganha atualmente.

A oferta dos franceses, por sua vez, é astronômica, com pagamento da multa e salários que superam o do sueco Zlatan Ibrahimovic e chegam perto dos 40 milhões de euros – Neymar chegaria para ser o astro maior do PSG, assim como Messi e Cristiano Ronaldo em seus clubes.

O Barcelona ainda enfrenta problemas na Justiça espanhola por conta de pagamentos feitos a intermediários na contratação de Neymar. Na ocasião, a empresa responsável pela busca de patrocinadores, outra ligada a captação de atletas e a fundação Neymar JR, foram utilizadas para o pagamento de mais de 40 milhões de euros. O acordo originou a acusação de delito fiscal.

Usar empresas terceiras é justamente o que Neymar quer evitar no novo acordo com o Barcelona. Só que para isso, o anseio é de que o Barcelona ainda melhore a oferta salarial, já que o imposto na Catalunha para a classe rica, a qual se enquadram todos os jogadores do clube, é de 53%. Em depoimento à Justiça Espanhola, o pai do jogador afirmou que tinha em mãos ofertas financeiramente vantajosas para mudar de cidade. É no sentido de oferecer mais segurança ao atacante na questão fiscal que o clube espanhol precisa se manifestar e vem quebrando a cabeça nos últimos meses.

A prática de usar outras empresas para complementar parte do salário é manobra comum entre os atletas do Barcelona, mas já causou sérios problemas aos argentinos Mascherano e Messi. O volante reconheceu ter ocultado mais de 1,5 milhão de euros (cerca de R$ 6,5 milhões) em impostos entre 2011 e 2012 e foi condenado a um ano de prisão, pagando multa de 860 mil euros (aproximadamente R$ 3,7 milhões) por um acordo – ele não ira à cadeia por ser réu primário. Já Messi ainda enfrenta acusação de fraudar a Receita Federal da Espanha em 4,2 milhões de euros (cerca de R$ 18 milhões) relativos a impostos não recolhidos entre 2007 e 2009.

Em Madrid, Neymar pagaria imposto de 51% do salário: a cobrança na Espanha varia de acordo com a região. O clube da capital ainda se gaba de não ter jogadores enfrentando problemas de sonegação com a Justiça. Em Paris, o número é ainda maior, de 75%, mas o PSG contrabalanceia oferecendo valores astronômicos e livres de impostos.

A vontade de Neymar

O pai de Neymar já deu recado aberto ao Barcelona de que o filho pode deixar o clube caso os problemas fiscais enfrentados não sejam solucionados. No entanto, ele mesmo deixa claro que a palavra final é a do jogador. E, por enquanto, ela é a de permanência no Barça.

Neymar está adaptado em Barcelona. Hoje tem fluência no idioma espanhol, vive perto do filho Davi Lucca, que mora com a mãe Carol Dantas na cidade, e também desfruta dos tempos de lazer ao lado de amigos. No aspecto campo, o trio ao lado de Messi e Suárez e os títulos conquistados também não são ignorados.

A diretoria do Barcelona o trata como herdeiro de Messi, e o camisa 11 do Barcelona tem a convicção de que no clube está mais próximo de conquistar o prêmio de melhor jogador do mundo: "Fiquem tranquilos. Minha intenção é ficar aqui e estamos negociando", disse Neymar a última vez que perguntado por jornalistas catalães sobre o tema.

Procurado pela reportagem, o estafe de Neymar não se manifestou. A assessoria de imprensa do pai do jogador afirmou que não discute publicamente seu futuro ou especulações sobre transferências. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos