Dupla de ataque é a maior dúvida de Bauza nos primeiros jogos no São Paulo

Do UOL, em São Paulo

  • REUTERS/Paulo Whitaker

    Rogério entrou aos 41 do segundo tempo e deu a vitória ao São Paulo na Libertadores

    Rogério entrou aos 41 do segundo tempo e deu a vitória ao São Paulo na Libertadores

Sete jogadores de ataque para duas vagas. Essa é a realidade do São Paulo sob o comando de Edgardo Bauza neste começo de temporada. Após quatro jogos à frente do time, o treinador argentino deu chance a seis atacantes: Centurión, Alan Kardec, Calleri, Kieza, Rogério e Wilder.

Além deles, Bauza terá Kelvin à disposição a partir da próxima partida, contra o Corinthians, em Itaquera, no domingo. O ex-jogador do Palmeiras é mais uma opção para o lado do campo, assim como Centurión, Rogério e Wilder. Os outros três atacantes atuam na referência.

No esquema 4-2-3-1, o treinador argentino escalou os reservas na vitória por 4 a 0 sobre o Água Santa no último sábado. Nos outros três jogos, Bauza escalou os titulares e pouco mexeu na composição do meio-campo.

Hudson e Thiago Mendes foram escalados na contenção, com Ganso centralizado na linha de três e Michel Bastos à esquerda. Centurión ganhou a vaga de titular, mas viu Rogério, concorrente direto, dar a vitória para o São Paulo diante do Cesar Vallejo.

Wilder também destacou-se no triunfo são-paulino sobre o Água Santa. Atuando pela esquerda, o atacante colombiano deu assistência para o gol de Calleri, A partida acabou marcada pela troca de esquema -- o São Paulo passou a atuar no 4-4-2, com Rogério e Wilder abertos no meio-campo, além de Kieza e Calleri no ataque.

Na referência, Alan Kardec ganhou a forte concorrência de Calleri. O argentino marcou três gols em 212 minutos em campo, iniciando dois como titular. O atacante brasileiro, por sua vez, jogou 148 minutos e ainda não foi às redes.

No ano passado, quando o time era comandado por Juan Carlos Osorio e Milton Cruz, o São Paulo tinha menos opções para o ataque. Além de Wilder, Rogério, Centurión e Kardec, o time contava com Alexandre Pato e Luis Fabiano.

O quarteto, porém, teve poucas chances. Pato atuava pelo lado esquerdo, com Michel Bastos à direita. Na referência, Luis Fabiano atuou na maior parte dos jogos -- Kardec, com lesão grave no joelho, voltou às atividades somente em outubro, depois de seis meses parado. 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos