Palmeiras reúne argumentos para liberar Allianz; Conmebol já abriu exceções

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

  • Diego Salgado/UOL

    Palmeiras se prepara para manter os jogos da Libertadores na arena

    Palmeiras se prepara para manter os jogos da Libertadores na arena

O Palmeiras age de forma antecipada para garantir o uso do Allianz Parque na primeira partida como mandante na Libertadores, no próximo dia 2, contra o Rosario Central. A ideia é reunir argumentos para convencer a Conmebol a liberar a publicidade no estádio.

Segundo Guilherme Lipi, gestor do departamento de arena do Palmeiras, o assunto será discutido na próxima semana. Somente então o clube alviverde saberá se a marca da Allianz poderá ser exibida no estádio. A determinação vale a todos os estádios e não somente àqueles com naming rights, como o do Palmeiras.

Um dos argumentos diz respeito às exceções da Conmebol. No ano passado, o Boca Juniors pôde expor a marca da Gatorade na divisão das arquibancadas. O fato ocorreu, por exemplo, nas oitavas de final, contra o River Plate.

"Será uma das questões que temos e serão levantadas. Existem estádios da Libertadores que têm propriedades de patrocinadores que foram autorizadas. Eles vão analisar caso a caso", explicou Lipi. 

No manual da Libertadores, que foi entregue a todos os clubes participantes de edição 2016, a determinação que diz respeito às publicidades estáticas e aos patrocínios já existia no ano passado. Ou seja, o Boca correu o risco de veto.

Marcos Brindicci/Reuters
Publicidade da Gatorade na Bombonera nas oitavas de final da Libertadores 2015

"Existe um regulamento e o Palmeiras tenta conciliar os interesses de todos. Tentaremos manter a publicidade no estádio, que estão previstas nos direitos dos naming rights. Vamos pleitear que permaneça o maior número de publicidade possível", frisou Lipi.

O Palmeiras, de acordo com Lipi, ainda não recebeu qualquer determinação da Conmebol. "Não houve determinação exclusiva, algo específico para o Palmeiras. Só recebemos o manual, antes mesmo da vistoria à arena. Não houve ofício. Mas está no regulamento", disse o gestor.

A entidade máxima do futebol sul-americano também determina que os estádios não tenham símbolos e nomes de clubes que não participam da edição atual da Libertadores. Dessa forma, o distintivo do Palmeiras está liberado.

"Conforme o manual técnico direitos de patrocínio, os clubes têm a obrigação de entregar para seus respectivos jogos o estádio livre de todos os tipos de publicidade, inclusive institucional e/ou nome e símbolos de clubes e/ou associações que não participam da edição atual do torneio", diz a Conmebol.
 
Allianz Arena

O Bayern de Munique vive situação parecida em relação à Allianz Arena. Nos jogos do Campeonato Alemão, o clube pode exibir a marca da seguradora. Na Liga dos Campeões, existe o veto. Nesse caso, a logomarca é substituída pelo símbolo da competição.

"A gente sabe que cada competição tem seu regulamento. Eles são diferentes, muda de entidade para entidade. A gente sabe como funciona ao redor do mundo. Cada competição tem sua característica", ressaltou Lipi.

Odd Anderses/AFP e Kerstin Joensson/AP Photo
Allianz Arena com menção à Liga dos Campeões (acima) e com a marca da Allianz

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos