Grêmio aproxima Botafogo e SP por causa de Henrique. Mas se nega a pagar

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Divulgação/Grêmio

    Henrique Almeida, atacante do Grêmio, já disputou dois jogos pelo clube

    Henrique Almeida, atacante do Grêmio, já disputou dois jogos pelo clube

O Grêmio está no posto de mediador de um debate que poderia acabar gerando problemas para um de seus jogadores. Botafogo e São Paulo estão em lados opostos no diálogo sobre Henrique Almeida. O jogador assinou por quatro temporadas com o Grêmio após se liberar na Justiça e para evitar que novos julgamentos precisem ocorrer, o Tricolor tenta um melhor caminho: a conversa. Mas já adianta que não irá pagar nada. 

"Estamos propondo o diálogo, como clubes grandes que somos", destacou o advogado gremista, Gabriel Vieira, ao UOL Esporte. 
 
Um primeiro encontro ocorreu na quinta-feira, no Rio de Janeiro. Na próxima semana, outras reuniões devem tornar o processo de ajuste de contas algo mais concreto. 
 
A conversa se dá porque o São Paulo era dono de 65% dos direitos econômicos do jogador e cobra R$ 1,3 milhão do Botafogo. Enquanto isso, os cariocas perderam na justiça o vínculo de Henrique devido a falta de pagamento. Ou seja, o percentual do time paulista, ou mesmo os 35% do alvinegro deixaram de existir. 
 
O Grêmio, amparado pela determinação legal, assinou contrato com o atleta, que está regularizado e já atuou em duas partidas. Mesmo assim, quer evitar que tal problema persista e busca os outros participantes do caso para um acordo. 
 
"O jogador precisa estar tranquilo, por isso queremos unir os clubes para encontrar o melhor caminho", explicou Vieira. 
 
Ajudar, sim, pagar, não 
 
O Grêmio, contudo, se nega a pagar um centavo sequer a qualquer um dos clubes pelo negócio. O jogador assinou após liberar-se na Justiça e o clube gaúcho entende que uma eventual necessidade de pagamento possa existir apenas entre Botafogo e São Paulo. "De maneira alguma pagaremos algo", descartou o advogado. 
 
Quando negociava com o jogador, o Internacional chegou a tentar compor um valor com São Paulo e Botafogo para evitar o caminho do tribunal. O Colorado poderia gastar até R$ 5 milhões no negócio. O Grêmio, de cara, já afastou tal possibilidade.
 
Henrique foi objeto de um 'chapéu' do Tricolor no tradicional rival, o Inter. O jogador chegou a assistir uma partida no Beira-Rio, mas acabou assinando com o Grêmio. O Internacional, ao desistir do atleta horas antes dele ser anunciado pelo oponente, alegou que não tinha segurança jurídica de poder contar com o jogador. O Grêmio, por sua vez, garantiu estar 100% confiante. 
 
Ainda não há uma nova data de reunião definida. Mas a ideia do clube gaúcho é resolver a situação o quanto antes para que o atleta não se preocupe com algo além dos gramados. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos