Destaque, Lucca pode custar 50% a mais ao Corinthians por prazo vencido

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Julia Chequer/Folhapress

A contratação de Lucca em definitivo no Corinthians enfrenta dificuldades. Uma delas por conta do prazo expirado para exercer a primeira opção de compra, o que pode tornar o atacante mais caro para os cofres corintianos. O jogador foi emprestado pelo Criciúma até 31 de maio. 

O Corinthians, segundo o contrato ainda vigente, poderia ter comprado 100% dos direitos econômicos de Lucca por R$ 8 milhões até o fim de novembro. Entre dezembro e maio, o preço estipulado no acordo passou a ser outro, 50% maior: R$ 12 milhões. 

"Nós trabalhamos em cima do valor da  cláusula. O presidente do Corinthians nos procurou e disse que voltaríamos a conversar próximo do fim do Paulista. Eu esperava que ele pudesse retornar ao Criciúma após o empréstimo, mas por tudo que o jogador tem feito acredito que ele permanece no Corinthians", afirmou Jaime Dal Farra, presidente do Criciúma desde o fim de 2015, ao UOL Esporte.

Os representantes do atacante e o Corinthians também consideravam outra opção para efetivar a transferência: comprar apenas os 65% de direitos econômicos que pertencem ao Criciúma e, em um novo contrato, manter 35% de direitos que cabem ao Cruzeiro, antigo clube de Lucca. Nesse caso, a possibilidade era fechar o acordo por R$ 6 milhões, mas agora se considera ser necessário investir ao mínimo R$ 9 milhões na operação. 

Até o momento, uma oferta oficial de números não revelados foi feita pelo Corinthians em novembro, mas acabou recusada pela direção do Criciúma. Agora, a direção corintiana prefere esperar para voltar à carga pelo atacante. Nesse meio tempo, o clube também tentou adquirir Clayton, do Figueirense, um jogador da mesma posição. 

Depois de partidas irregulares no início da temporada, Lucca foi destaque do Corinthians nos últimos três jogos. O atacante que substitui Malcom na equipe titular anotou gols contra o São Paulo e Ferroviária pelo Paulistão. Além disso, foi o melhor em campo na vitória sobre o Cobresal-CHI, no Chile, onde foi responsável pela jogada do gol da vitória. 

Na última semana, o atacante admitiu preocupação. "Meu contrato acaba no final do Paulista. Pelo que sei, foi conversado no fim do ano que poderia haver renovação. Não sei o que vai acontecer. Todos sabem meu desejo de continuar. Espero que possa dar certo. Ainda não pensei nessa possibilidade (de sair). Quero permanecer, estou me sentindo bem aqui. Espero que possa dar certo (risos)", comentou. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos