Tranquilidade e ritmo ideal. Grêmio prevê evolução gradual de Henrique

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Divulgação/Grêmio

    Henrique Almeida receberá sequência de oportunidades do Grêmio para crescer

    Henrique Almeida receberá sequência de oportunidades do Grêmio para crescer

Henrique Almeida jogou três partidas e ainda não conseguiu render o esperado. Mas o Grêmio montou um planejamento que vai além das quatro linhas para ter o melhor de seu centroavante. Tenta alinhar as questões fora de campo entre Botafogo e São Paulo e garante ritmo de jogo para celebrar melhores jornadas. 

O primeiro passo para ter o melhor de Henrique Almeida não diz respeito aos gramados. O Grêmio, como mediador, participou de reunião com São Paulo, Botafogo e representantes do jogador. Em pauta, o fim da disputa jurídica pelos direitos do atleta. O Tricolor não arcará com nenhum pagamento. Mas tenta conciliação entre Botafogo e São Paulo, que cobra R$ 1,3 milhão por 65% dos direitos econômicos do jogador. O acordo pode ser alinhavado na próxima semana. 
 
"Estou tranquilo quanto a isso. Sei que vai se resolver mais cedo ou mais tarde. Estou calmo, sei que o melhor vai acontecer", explicou o jogador.
 
Dentro de campo, Roger Machado orienta e dá tempo. Entusiasta da contratação de Henrique, o treinador pede que ele se adapte o mais rápido possível aos novos colegas e dará tempo para isso independente do rendimento. O melhor do atleta só virá com o tempo, na avaliação do comando técnico. 
 
"O Henrique é um jogador que faz pequenas diagonais às costas do marcador. Eu expliquei para ele que o Douglas é um jogador com capacidade ímpar de colocar um companheiro cara a cara com o goleiro adversário. E muitas vezes ele tenta esconder o movimento da assistência até o último momento. O entrosamento vai mostrar para ele o que é melhor. No olhar dá para se perceber o que o companheiro pensa quando se tem o melhor entrosamento", avisou Roger. 
 
No último jogo, Henrique não conseguiu render o esperado. Ficou ao menos duas vezes em condição de impedimento, não recebeu a bola em condição de marcar. E, segundo ele, um dos pontos de dificuldade é a falta de ritmo. Aspecto que será resolvido no planejamento gremista de dar tempo a ele. 
 
"O centroavante vive de bolas para ele. Meu estilo de jogo é um pouco diferente e estou me adaptando ao Grêmio. O time é muito bem treinado. Cheguei no grupo há 15 dias e preciso de ritmo de jogo, saber o posicionamento, onde a bola vai estar. No decorrer dos jogos e treinos isso vai acontecer. Ainda não estou 100%, estou um pouco sem ritmo. Mas muito feliz por estar jogando", disse. 
 
Nem mesmo a chegada de Bolaños ameaça a ideia de tentar dar a sequência ideal ao jogador. O plano evita que se repita o que atrapalhou a carreira do atleta em times como São Paulo e Botafogo: a falta de sequência. E aliando fatores externos ao tempo com calma para oscilar, o Tricolor acredita que a evolução será natural. 
 
Contra o São Paulo-RS, na próxima quarta-feira, Henrique deve estar presente. A maior parte do time, contudo, deve ser reserva. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos