Casillas lembra ambiente 'viciado' no Real e isenta Mourinho por sua saída

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Em entrevista à TV espanhola, goleiro do Porto disse que transferência 'era óbvia'

    Em entrevista à TV espanhola, goleiro do Porto disse que transferência 'era óbvia'

O goleiro Iker Casillas deixou o Real Madrid em 2015, depois de 16 anos no elenco da equipe, para atuar no Porto. Problemas com companheiros? Com o técnico José Mourinho? Nada disso. Segundo ele, o que motivo a transferência foi o ambiente "viciado" com a diretoria do próprio clube.

"Eu tentava não me afetar, mas era uma constante. Sem falar, havia uma guerra tremenda. No último ano, já não falamos nada. Era uma situação feia. Certamente eu estava equivocado em muitas coisas; no fim, deixei passar o tempo e fui embora", disse Casillas, em declarações à emissora TVE.

Ao longo da entrevista exclusiva ao canal, o goleiro campeão da Copa do Mundo de 2010 deixou claro que não teve problemas de relacionamento com José Mourinho, técnico que comandou o Real entre 2010 e 2013. O português chegou a sacar Casillas da equipe em dezembro de 2012, em jogo do Campeonato Espanhol contra o Málaga; o goleiro demonstrou desconforto com o episódio, mas afirmou que o incidente por si só não motivou sua saída do clube.

"Ali (na temporada 2012/2013), tínhamos que estar mais unidos, mas tudo mudou entre setembro e dezembro, quando fui para o banco de reservas contra o Málaga. Além disso, ele (Mourinho) não gostava que eu conversasse com jogadores do Barcelona para diminuir a tensão que havia na seleção. Começou o ano naturalmente e, sob seu critério, avaliou que António Adan (então goleiro reserva do Real) estava melhor que eu. Me machuquei e comecei a escutar porcarias. Quando me recuperei, o posto estava ocupado por outro goleiro (Diego López), que estava indo bem. Então, eu não podia dizer nada", afirmou.

"Se voltasse atrás, faria o mesmo. Não havia uma guerra Casillas-Mourinho. Escolhi isso porque estava procurando o melhor para o meu clube e a tranquilidade. Mourinho não foi culpado por minha saída. Minha situação já estava viciada. Não tenho qualquer conta pendente. Era óbvio que teria de abandonar aquele barco", completou.

Aos 34 anos, Casillas se imagina jogando até os 38, pelo menos. Depois disso, porém, nem ele sabe qual será seu destino.

"Se puder jogar mais quatro ou cinco anos, serei grato. Treinar o Real Madrid? É muito complicado. Ainda quero continuar sendo jogador, mas dentro de 10 anos nós conversaremos", esquivou-se.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos