Andrew Jennings critica eleição de Infantino: 'Segue a velha guarda'

Fábio Aleixo

Do UOL, em São Paulo

  • FOLHAPRESS

Autor de vários livros sobre a corrupção na Fifa e em outras organizações esportivas, além de colaborador do FBI nas investigações que levaram à prisão de vários membros da entidade máxima do futebol no ano passado, o jornalista Andrew Jennings afirmou que não vê uma revolução na eleição de Gianni Infantino como novo presidente do órgão.

"A velha guarda segue no poder. Estão apenas trocando os nomes. Não acredito em mudanças profundas", afirmou o britânico em entrevista exclusiva ao UOL Esporte na tarde desta sexta-feira.

Infantino é secretário-geral da Uefa desde 2009 e braço-direito de Michel Platini, que está banido do futebol por seis anos por receber US$ 2 milhões dos cofres da Fifa em 2011. Joseph Blatter, ex-presidente da Fifa, recebeu a mesma punição.

Para o jornalista, nenhum dos quatro candidatos que se apresentou ao pleito levaria a uma mudança profunda na estrutura da Fifa.

O britânico voltou a salientar que a única maneira de a Fifa ganhar credibilidade e ser mais transparente seria mudando a sua sede da Suíça.

"Não se pode estar mais na Suíça, tem de mudar tudo. A velha guarda segue ali no poder. Esqueça qualquer mudança", reafirmou.

Jennings afirmou que se a Fifa quer mesmo ser transparente deve tornar todas as suas informações disponíveis para o público na internet. Nesta sexta, foi aprovado que o valor dos salários dos presidentes seja publicado.

"A Fifa precisa mudar, isso é um fato", afirmou o jornalista.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos