Por que Levir superou Cuca e virou o favorito para assumir o Flu?

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

Cuca era o preferido da torcida. E também do Fluminense. Entretanto, o alto custo do treinador e o tempo dado na carreira até abril afastaram o ex-técnico do Shandong Luneng-CHI. Mais que isso, aproximou o Tricolor de Levir Culpi, que está livre no mercado após deixar o Atlético-MG e tem preço muito mais em conta que o primeiro alvo do clube das Laranjeiras.

Para se ter uma ideia, Cuca recebia R$ 700 mil em 2013, quando treinava o Atlético-MG. Após ser campeão da Libertadores, ele despertou interesse dos chineses e aceitou o desafio. Passou a receber R$ 1,5 milhão por mês e se tornou o então treinador brasileiro mais bem pago da história.

Após duas temporadas, Cuca (que salvou o Flu do rebaixamento em 2009) deixou o Shandong Luneng por conta de uma questão pessoal. Um deles era um problema cardíaco do irmão, Cuquinha. O fato é que o treinador só retomará os trabalhos a partir de abril, mas voltará ao mercado brasileiro ainda mais valorizado. E isso representa um investimento alto, no qual o Fluminense não parece disposto.

"O contato do empresário dele [Cuca] é contínuo com o Fluminense, pois ele tem jogadores aqui. Cuca é um excelente técnico. Espetacular. Mas tem essa dificuldade de tempo e não poderá trabalhar agora. Precisa de tempo, além da questão financeira. É um grande nome, mas temos que trabalhar com o que é possível. Se for possível, ótimo", explicou o presidente do Fluminense, Peter Siemsen.

Quem é possível e agrada bastante o presidente é justamente Levir Culpi. Evidentemente que o profissional tem um salário alto, mas inferior ao de Cuca. Assim, ele se encaixa no perfil traçado pelo clube de contratar um treinador experiente. Os últimos quatro técnicos do Fluminense foram Cristóvão Borges, Ricardo Drubscky, Enderson Moreira e Eduardo Baptista.

Isso não quer dizer, porém, que Levir será o próximo treinador do Fluminense. Outros bons nomes estão na lista. Casos de Oswaldo de Oliveira e Paulo Autuori. O ex-comandante do Atlético-MG é quem mais conta com admiração de Peter. Além de técnico, o Tricolor tem pressa também para definir o próximo diretor executivo, já que Fernando Simone também foi afastado.

"Prioridade é o diretor executivo e técnico. Isso vamos nos anunciar nos próximos dias. Novidades boas e que possam construir projetos. Termos vários nomes no mercado. A mudança foi recente e vamos trabalhar duro para encontrar o melhor caminho", afirmou o dirigente.

O Fluminense pretende anunciar treinador e diretor executivo o quanto antes. O elenco se reapresenta nesta sexta-feira, às 9h, nas Laranjeiras. A princípio nenhum jogador concederá entrevista coletiva. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos