R. Oliveira detalha negociação: "Possibilitei ao Santos ganhar milhões"

Do UOL, em São Paulo

Após dias de negociações frustradas, finalmente chegou ao fim a novela envolvendo a possível saída de Ricardo Oliveira para o Beijing Guoan, equipe chinesa que já contratou Renato Augusto e Ralf.

Após Ricardo Oliveira oferecer pagar do próprio bolso um valor substancial para ser liberado pelo alvinegro praiano, o clube definiu que não iria liberar o atacante, que foi artilheiro do Campeonato Paulista e Brasileiro na última temporada.

Após o posicionamento oficial do Santos, Ricardo Oliveira emitiu um comunicado explicando como se desenrolou a negociação com o clube chinês. De acordo com o atleta, ele chegou a ceder seus direitos federativos para o clube para que pudesse ser liberado de seu contrato, mas o Santos não aceitou.

"Por meio dos meus empresários, recebemos uma proposta do Beijing Guoan, da China. Analisando a oferta, entendemos que seria um negócio bom para mim e para o Santos Futebol Clube. Por este motivo, demos andamento às negociações. Não houve acordo entre as partes e continuarei no Santos, clube com o qual tenho vínculo até o fim de 2017. Não hesitei em ceder todos os meus direitos federativos ao Santos FC, possibilitando a agremiação arrecadar milhões de reais em um atleta que irá completar 36 anos, e que chegou sem custos", informou o atleta por meio de um comunicado enviado à imprensa.

Com isso, o atacante segue no clube com quem tem vínculo até o final de 2017.

Confira o comunicado na íntegra:

"Sobre as negociações entre o Santos FC e o Beijing Guoan, da China, o atacante Ricardo Oliveira tem a seguinte posição.

Durante toda a negociação, me resguardei e não me manifestei. Agora, com a situação resolvida, acho que é o momento ideal para me pronunciar.

Por meio dos meus empresários, recebemos uma proposta do Beijing Guoan, da China. Analisando a oferta, entendemos que seria um negócio bom para mim e para o Santos Futebol Clube. Por este motivo, demos andamento às negociações. Não houve acordo entre as partes e continuarei no Santos, clube com o qual tenho vínculo até o fim de 2017.

Não hesitei em ceder todos os meus direitos federativos ao Santos FC, possibilitando a agremiação arrecadar milhões de reais em um atleta que irá completar 36 anos, e que chegou sem custos.

Como foi em toda minha carreira, vou continuar cumprindo com minhas obrigações de funcionário do clube. Honrando a camisa do Santos como sempre honrei, trabalhando no dia a dia como sempre trabalhei, e me doando em campo como sempre me doei. Não será uma negociação que mudará a minha postura. Já passei por momentos como esse, em mais de 15 anos de carreira profissional, e em nada mudou a minha conduta.

Ao Beijing, o meu muito obrigado pelo interesse. Ao Santos, também o meu obrigado por ter analisado a proposta. E que tenham tomado a decisão correta.

Filipenses 3:13 -

mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, eu avançando para as que estão diante de mim."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos