Xabi Alonso também é denunciado por fraude fiscal

Do UOL, em São Paulo

  • Andreas Gebert/EFE

    Os delitos cometidos por Xabi seriam semelhantes aos do atleta do Barça

    Os delitos cometidos por Xabi seriam semelhantes aos do atleta do Barça

Após denúncia contra o argentino Javier Mascherano no início do ano, Agência Tributária da Espanha espanhol apresentou denúncia de fraude fiscal contra o volante Xabi Alonso, do Bayern de Munique, quando era atleta do Real Madrid, segundo O Confidencial.

Os delitos cometidos por Xabi seriam semelhantes aos do atleta do Barça, mas foram denunciados somente depois da investigação feita pelo Fisco de Barcelona. O caso do jogador espanhol foi descoberto em setembro de 2015, mas passou por meses de burocracias até que fosse finalmente divulgado pelo fiscal chefe de Madrid, José Javier Polo.

Segundo publicaram o El Mundo e o El País, os delitos cometidos por Xabi Alonso estão relacionados a diretos de imagem.  Em 2009, o volante vendeu seus direitos a uma sociedade de Madeira, que é a mesma envolvida no caso do argentino Mascherano, mas com nomes distintos. Ambas compartilhavam escritório, mas não registravam atividade.

Alonso e Mascherano atuaram juntos no Liverpool entre 2007 e 2009 e também compartilharam os mesmos assessores fiscais. Em setembro do ano passado, os dois jogadores divulgaram um comunicado nas redes sociais insistindo que sempre cumpriram com todas as obrigações fiscais.

Defesa

Em comunicado divulgado nesta sexta-feira, Xabi "reitera que sempre cumpriu e seguirá cumprindo com todas e cada uma das obrigações fiscais e que segue manifestando sua total disposição ante à Justiça em pleno convencimento de que suas atuações foram ajustadas e se ajustam sempre às leis vigentes.

O documento aponta ainda que nem o jogador, muito menos seus assessores legais foram informados formalmente sobre a abertura de qualquer procedimento legal destinado a investigar qualquer tipo de fraude. É informado ainda que em 15 de dezembro de 2015 a Agência Tributária da Espanha contatou a procuradoria e os assessores legais do jogador informando que não havia sido encontrado nenhum tipo de irregularidade na venda dos direitos de imagens dele, ficando apenas faltando o anúncio do arquivamento da denúncia.

Superado o prazo de seis meses para avaliação dos documentos, os assessores de Xabi apresentaram em 5 de fevereiro de 2016 um documento solicitando formalmente a notificação do encerramento do processo. Os juristas, no entanto, foram informados sem maiores informações que a investigação ainda estava em andamento e que eles não teriam acesso aos documentos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos