Novo presidente da Fifa não terá o maior salário da entidade, diz agência

Do UOL, em São Paulo

Gianni Infantino assumiu a Fifa com a missão de combater a corrupção no futebol e começará cortando na própria carne. Ao contrário de seu antecessor, Joseph Blatter, o novo comandante do futebol não terá o maior salário da entidade, segundo a AP.

A agência diz ter apurado a informação com uma fonte interna da Fifa. Segundo ela, o maior salário da Fifa agora será do chefe-executivo, que fica logo abaixo de Gianni Infantino na hierarquia.

A queda no salário do presidente é parte de um pacote de reformas na Fifa aprovado na reunião do Comitê Executivo da última semana. No próximo mês, por força dessas mudanças, a entidade deve revelar pela primeira vez os ordenados de seus principais executivos ao divulgar o seu balanço financeiro.

O intuito de todo esse processo é afastar a imagem deixada pela gestão de Joseph Blatter, suspenso do futebol por seis anos por crimes de corrupção e um dos investigados no processo que a Justiça americana move contra dirigentes do esporte. Gianni Infantino, como membro do Comitê Executivo, participou da criação da reforma e agora será a cara de uma nova Fifa.

"Ele é um homem de ações. É um fazedor, e não só um falador. Se tivéssemos outro presidente ele precisaria de uma curva de aprendizado que ele [Infantino] não precisa. Ele está por dentro das reformas", disse François Carrard, presidente do comitê de reforma da Fifa, à AP.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos