Volante do Inter flagrado no doping vai voltar a julgamento no STJD

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Dolores Ochoa/AP

Suspenso por cinco meses, após testar positivo para substâncias proibidas, o volante Nilton já treina no CT do Internacional, mas voltará ao banco dos réus no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva). Na próxima quarta-feira, o caso dele será julgado no Pleno da entidade com dois recursos: um do clube gaúcho e outro da procuradoria.

O Inter recorreu pedindo redução da pena. A procuradoria do tribunal solicita justamente o contrário: o aumento do gancho.

O código mundial antidopagem prevê até dois anos de suspensão para atletas flagrados na circunstância como a de Nilton.

O processo, que também trata de Wellington – volante do São Paulo e que esteve no Beira-Rio por empréstimo até dezembro, aparece como 19º da pauta, mas pode pular para o início da sessão se os envolvidos solicitarem prioridade.

Nilton voltou a treinar com o elenco principal do Inter na semana passada, após decisão do presidente do STJD, Caio Cesar Rocha. O magistrado acatou pedido do clube gaúcho, baseado no artigo 29, parágrafo 2º do Regulamento Antidoping da FIFA.

No texto, é liberado o uso de estrutura do clube por parte do atleta flagrado em exame antidoping durante os últimos dois meses de punição. Como Nilton foi suspenso preventivamente antes do julgamento, ao todo ele ficou três meses afastado antes de regressar às atividades.

Contratado em janeiro, como grande reforço para disputa da Copa Libertadores, Nilton disputou 43 partidas pelo Inter em 2015. O contrato dele com o clube gaúcho vai até 2018.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos