Arena Corinthians espera vistoria há 150 dias, e Odebrecht ganha alívio

Dassler Marques e Ricardo Perrone

Do UOL, em São Paulo

  • Dassler Marques/UOL

    Torcidas organizadas têm cobrado Corinthians para apresentar contas do estádio

    Torcidas organizadas têm cobrado Corinthians para apresentar contas do estádio

A demora de cinco meses para uma vistoria na Arena Corinthians dá alívio para a empreiteira Odebrecht. 

Desde que as obras do estádio foram entregues pela construtora, no dia 30 de setembro, o Corinthians precisa realizar uma vistoria importante na Arena. Na avaliação de dirigentes corintianos, uma série de pontos previstos no projeto não foram executados pela Odebrecht, o que seria concluído nesse estudo.

Essa foi uma conclusão feita a partir de estudo de Aníbal Coutinho, arquiteto responsável pela obra. Quando a Odebrecht entregou as obras da Arena, ele enviou à diretoria do Corinthians uma extensa relação de itens previstos no projeto e que estavam em conformidade com a execução. Em nota oficial, o clube confirmou que iria contratar uma vistoria (ver abaixo), mas ainda não se moveu. 

A principal possibilidade avaliada pelo Corinthians é a de propor um acordo à Odebrecht para que a obra seja aceita mediante a um desconto de algumas dezenas de milhões de reais no preço final da Arena. Nem isso, entretanto, é possível ser negociado nesse momento. De acordo com pessoas próximas ao presidente Roberto de Andrade, só a vistoria dará um panorama seguro sobre o que a construtura prometeu e não entregou. 

Ainda segundo essas fontes, o Corinthians ainda avalia possibilidades e está em fase de definições para que a vistoria seja iniciada. À reportagem, o ex-presidente Andrés Sanchez, um dos responsáveis pelo tema, se limitou a dizer que "o clube ainda não aceitou a obra, só depois das auditorias". 

A necessidade de realizar o estudo na Arena Corinthians cresce porque o prazo para cobrar a Odebrecht sobre itens não cumpridos do acordo expira em menos de seis meses. 

Nas últimas semanas, o estádio em Itaquera foi foco de uma série de problemas: infiltrações que afetaram lanchonetes, a queda de um pedaço de gesso no teto do quinto andar do setor Oeste, falta de iluminação na fachada e buracos no solo devido à chuva. No próximo dia 7 de março, o Corinthians promete apresentar novidades e explicações sobre a Arena em reunião do Conselho Deliberativo. 

Um dos responsáveis por idealizar o obra da Arena Corinthians ao lado de Andrés Sanchez, o presidente da empresa, Marcelo Odebrecht, está preso desde junho de 2015. 

Confira a nota oficial emitida pelo Corinthians em 30 de setembro:

O Sport Club Corinthians Paulista informa que já possui contrato, desde dezembro de 2011, com as empresas de Arquitetura CDC e DDG, que inclui em seu objeto, o acompanhamento do cumprimento do Projeto Arquitetônico da Arena Corinthians até a entrega e aceitação do CAF (Certificado de Aceitação Final) da obra. O clube, naturalmente, está prestes a contratar empresa(s) especializadas(s) para a verificação do efetivo cumprimento do Contrato de Construção, no que se refere às demais áreas da obra. Não se pode ainda, falar em valores finais, o que seria pura especulação.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos