Fla se prepara para mais uma eleição. Presidente pode dominar poderes

Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

Depois de ser reeleito em dezembro do ano passado e de garantir a continuidade dos presidentes nos conselhos Deliberativo e de Administração do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, com apoio do grupo político SóFLA, pode dominar os poderes na Gávea. No fim de março ocorre a eleição para o Conselho Fiscal e a expectativa da situação é a de reeleger Mário Esteves.

A Chapa Azul sonha em ter mais de 80% dos votos válidos, o que faria a atual gestão contar com dez integrantes - cinco efetivos e cinco suplentes - no poder responsável por fiscalizar as contas do clube.

Esteves é o favorito ao pleito que elege a formação do Conselho Fiscal para o triênio 01/04/2016 - 31/03/2019. Entretanto, a oposição está empenhada em pelo menos garantir quatro integrantes no poder - dois efetivos e dois suplentes. É necessário obter mais de 20% dos votos válidos para cumprir o objetivo e manter a configuração atual.

É justamente no ponto polêmico que o SóFLA se vê ameaçado e com alguns personagens da situação declarando votos nos candidatos Sebastião Pedrazzi (Chapa Lilás) e Francisco Gularte (Chapa Branca). Estes defendem um Conselho Fiscal formado pela oposição para que a análise das contas seja feita com a maior isenção possível.

Detentor da maioria nos conselhos de Administração e Deliberativo, o SóFLA trata como imprescindível confirmar a reeleição de Mário Esteves, se possível com percentual capaz de impedir a composição do poder com oposicionistas, o que garantiria o pleno domínio da Gávea.

O vice-presidente geral Maurício Gomes de Mattos não concorda com a estratégia. Ele não declarou voto publicamente, mas apoia Sebastião Pedrazzi, que foi vice-presidente de finanças na última gestão de Márcio Braga, em 2009. A mesma chapa conta com José Pires, atual integrante do Conselho Fiscal e membro do grupo político União Rubro-Negra, de Cacau Cotta. O grupo FAT (Flamengo Acima de Tudo) e figuras do "centrão" também apoiam Pedrazzi.

Já Francisco Gularte, vice de planejamento na gestão Edmundo dos Santos Silva, é o candidato de Izamilton Gois, um dos vices da Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro). Ele tem o apoio de pessoas ligadas ao ex-presidente Delair Dumbrosck e da "Boca Maldita". A sua eleição seria estratégica na briga entre clube e federação.

O fato é que a principal eleição do clube aconteceu há três meses, mas a rivalidade política e a guerra para estabelecer posição não terminou na Gávea. Há quem aposte até que alianças já são costuradas para o pleito presidencial de 2018.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos