Grêmio revê trauma de investimento alto com gringo mais caro da janela

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

Bolaños foi comemorado, teve festa no aeroporto em sua chegada, motivou muitos gremistas na estreia, mas em seguida se lesionou. A sequência de fatos poderia muito bem ter apenas o protagonista trocado. Em vez do equatoriano, Cristian Rodríguez. Ser o maior investimento gremista no ano, de fato, não tem dado sorte. 

Ao ver o equatoriano quebrar a mandíbula em dois lugares após entrada de William foi evidente o descontentamento do Grêmio. O que começou como raiva ainda nos vestiários, aos poucos se tornou tristeza. Foram R$ 19,4 milhões pagos com auxílio de um investidor. E agora uma incerteza sobre retorno. 

Como Bolaños tem contrato de três anos, não será esta lesão que irá encerrar sua passagem pelo Grêmio. Entretanto, o jogador poderá perder o restante da Libertadores. Está, definitivamente, fora dos dois jogos com o San Lorenzo. E se a recuperação levar mais de 30 dias, perderá os duelos com LDU e também Toluca. 
 
No ano passado, mesmo fora das competições continentais, o Grêmio também deu uma cartada alta para voltar a conquistar títulos, algo que não ocorre desde 2010. Trouxe por empréstimo de apenas quatro meses o uruguaio Cristian Rodríguez. Logo na estreia Cebolla foi muito bem e animou a todos que haviam o recebido com festa. Mas não demorou para expectativa também virar frustração. 
 
Com uma série de problemas musculares, Rodríguez encerrou sua passagem pelo Grêmio com rescisão amigável. Percebeu que não conseguiria disputar as partidas esperadas pelo clube. Teve, ao todo, menos de 90 minutos em campo vestindo azul, branco e preto. Recuperado, disputou a Copa América em seguida. Bolaños já jogou mais de 90 minutos, mas não completou dois jogos inteiros.
 
E em 2013, uma outra investida alta para Libertadores acabou frustrada, mas não por lesão. O Grêmio abriu os cofres para conquistar o título no primeiro ano da Arena. Trouxe Barcos, Vargas, André Santos, Cris e manteve as estrelas da temporada passada como Zé Roberto e Elano. Só que viu o sonho acabar nas oitavas de final. Precisou se desfazer de alguns jogadores e paga até hoje a conta de ter esbanjado. 
 
A falta de sorte no 'tiro certo' dado pela direção assusta os gremistas pelo segundo ano seguido. Bolaños foi o estrangeiro mais caro a desembarcar no Brasil nesta janela de transferências. E agora vive incerteza. Sem ele, o Tricolor se prepara para encarar o San Lorenzo e, quem sabe, garantir que o retorno ainda possa acontecer na competição continental. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos