Rolón pediu a "7 de Robinho" no Santos, mas ficará com camisa de M. Gabriel

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Divulgação/SantosFC

    Argentino treina no clube há quase um mês, mas será apresentado nesta quarta-feira

    Argentino treina no clube há quase um mês, mas será apresentado nesta quarta-feira

O argentino Max Rolón enfim será apresentado oficialmente como novo reforço do Santos para a temporada 2016. O atacante, que atuou os últimos dez anos no time B do Barcelona, da Espanha, treina na academia do clube há quase um mês.

Rolón será apresentado com a camisa 31, que pertencia ao meia Marquinhos Gabriel na temporada passada. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do clube. No entanto, o UOL Esporte já havia revelado que o desejo do jogador era vestir a camisa 7, que foi reserva para Robinho no início deste ano.

Como o ídolo santista se transferiu para o Atlético-MG, a diretoria optou por guardar a camisa 7 para um reforço de mais expressão no mercado do futebol.

Além da camisa 7, os empresários do jogador pediram para que o clube paulista anunciasse o jogador como "Rolonzinho". A ideia era enfatizar que o argentino chegaria para ser uma espécie de "Robinho argentino" no Santos. A insistência dos agentes irritou bastante a comissão técnica e a diretoria santista.

Por causa do atraso para tirar o visto trabalhista, o argentino não foi inscrito no Campeonato Paulista e só poderá atuar caso a equipe avance para a fase mata-mata da competição.

A contratação de Rolón foi rejeitada por Dorival Júnior. O treinador, inclusive, não fez questão de pressionar para que o processo fosse agilizado.

A chegada do argentino foi o estopim para que a crise entre comissão técnica e diretoria fosse instalada no clube. O UOL Esporte revelou que o treinador ficouirritado por não ter sido consultado sobre a chegada do argentino. Dorival confirmou dois dias após a reportagem que não gostou de apenas ser avisado que o reforço havia chegado e reclamou da contratação.

"O treinador deveria ter sido consultado. Não tenha dúvida disso. A minha função aqui é trabalhar a equipe. Eu quero trabalhar com jogadores que eu indique, sim. Porque eu vou me responsabilizar por esses jogadores. Isso sim para mim seria importante. Eles (diretores) tomaram uma posição que acharam necessária, conveniente. Se o jogador chegar aqui e jogar, para mim, não tem problema nenhum. Eu sou pago para trabalhar equipe, treinar equipe, tentar tirar o melhor da equipe", disse o técnico.

O argentino também foi repreendido por divulgar uma foto nas redes sociais com a camisa santista no primeiro dia de trabalho no CT Rei Pelé. Isso porque o clube paulista mantinha o caso em sigilo devido a polêmica com Dorival Júnior. Além disso, a cúpula alvinegra teme que Rolón siga os passos de seu compatriota de clube, Patito Rodríguez, que mais se destacou nas redes sociais do que em campo até o momento com a camisa santista.

Maxi Rolón tem 21 anos e atuava nas categorias de base do Barcelona desde os dez anos. Sem jogar no time B do Barça, o atacante rescindiu contrato há duas semanas e rejeitou uma proposta do San Lorenzo, da Argentina, antes de acertar a sua transferência para o Santos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos