Ídolo do Cruzeiro, ex-jogador argentino Roberto Perfumo morre aos 73 anos

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Twitter

O ex-jogador argentino Roberto Perfumo, ídolo do Cruzeiro, morreu nesta quinta-feira (10), em decorrência de traumatismo craniano provocado por queda em um restaurante, nesta madrugada. Perfumo, que tinha 73 anos, atuou no clube de Minas Gerais entre 1971 e 74.

Além de Cruzeiro, defendeu também a seleção de seu país, o Racing e o River Plate. Não por menos, logo após a notícia ter sido confirmada, o River promoveu um minuto de silêncio no estádio Monumental de Núñez, antes do confronto pela Libertadores contra o São Paulo.

Atualmente, o ex-zagueiro trabalhava como comentarista de futebol. Suas maiores conquistas como atleta foram pelo Racing: a Libertadores e o Mundial de 1967 - no cruzeiro, levou três estaduais (1971, 72 e 73). Ele ainda disputou duas Copas do Mundo (1966, na Inglaterra, e 1974, na Alemanha). 

Perfumo foi internado já em estado grave, na capital Buenos Aires. "Foi um aneurisma que lhe provocou a queda", confirmou Horacio Pagani, companheiro de Perfumo no hospital, em entrevista publicada pelo jornal Clarín

 

UOL Cursos Online

Todos os cursos