Uefa quer restringir redes sociais na Eurocopa, diz jornal

Do UOL, em São Paulo

  • EFE/ Alejandro García

    Na última terça, Piqué foi atacado por uma fã enquanto tentava gravar vídeo

    Na última terça, Piqué foi atacado por uma fã enquanto tentava gravar vídeo

Em reunião com representantes das 24 seleções que disputarão a Eurocopa, a Uefa anunciou que pretende restringir o uso de redes sociais durante o torneio dentro dos estádios onde os jogos serão realizados, segundo o jornal espanhol Marca.

Os jogadores foram proibidos de mostrar imagens de vídeo em tempo real, como o que é feito com o aplicativo Periscope, usado com frequência pelo zagueiro Piqué, do Barcelona. Na última terça-feira, o jogador foi atacado por uma fã enquanto tentava gravar um vídeo

A princípio, a preocupação dos dirigentes da Uefa é o possível uso comercial que os jogadores poderiam dar a suas redes sociais, tendo em vista que há muito dinheiro em jogo com patrocinadores.

As federações concordaram com a proposta da Uefa, já que também têm interesses publicitários. Algumas delas teriam até proibido os atletas de passarem nas zonas mistas mostrando marcas que não sejam patrocinadores das próprias seleções.

"Nós podemos aconselhar, mas nunca proibimos nada. Não é uma questão de ser permissivo. Se trata de usar o senso comum para evitar problemas. Piqué é um rapaz com boa cabeça", opinou o técnico Del Bosque, da seleção espanhola.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos