Conversa a sós: palmeirenses se reuniram para esquecer saída de Marcelo

Dassler Marques e Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

Marcelo Oliveira deixou o Palmeiras na madrugada da última quinta-feira, após a derrota para o Nacional-URU na Libertadores. Três dias depois da demissão, o time bateu o São Paulo sob o comando de Alberto Valentim. Segundo o interino, isso foi possível graças à união do grupo, que se reuniu a sós no dia seguinte à saída do treinador.

"Eles se uniram, tiveram uma reunião só eles, uma conversa entre eles na quinta-feira. Depois conversamos juntos, com a diretoria, todo mundo unido. Procurando treinar e ter essas conversas quando necessário", disse Valentim, que volta à função com a chegada de Cuca.

O comandante alviverde no clássico deste domingo no Pacaembu ainda contou o que falou para os jogadores antes da partida.  "A frase que usei foi a seguinte: quando a gente ganha, não temos para comemorar. No dia seguinte tem de esquecer e pensar no próximo adversário. Nas derrotas a mesma coisa, ainda mais na saída de um treinador. Eles entenderam bem esse recado", ressaltou.
 
Fernando Prass também elogiou a força e o poder de reação do elenco. Segundo o goleiro, os jogadores conseguiram colocar em prática o que o treinador interino pediu.
 
"Mais importante foi que os jogadores conseguiram assimilar rápido o que o Alberto queria. Tivemos treinos com nível de concentração alto, intensidade alta. Conseguimos transportar um pouquinho do que o Alberto nos passou", disse.
 
O técnico Cuca chega a São Paulo nesta segunda-feira para assinar contrato com o Palmeiras até o fim da temporada. O treinador e o clube chegaram a um acordo na noite deste sábado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos